!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

11 de dezembro de 2008

Vicky Cristina Barcelona

Título Original: Vicky Cristina Barcelona
País de Origem: EUA
Gênero: Comédia / Drama / Romance
Ano de Lançamento: 2008
Direção: Woody Allen

Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são duas grandes amigas que vivem fases diferentes da vida: a primeira está prestes a se casar com um bem-sucedido executivo e a segunda é uma aspirante a atriz (a segunda vivida por Scarlett em um filme de Allen) vive deixando-se levar pelos acontecimentos, por pura emoção. Quando Vicky decide ir a Espanha completar seus estudos de pós-graduação, Cristina, obviamente, segue junto com ela. Lá, conhecem Juan Antonio (Javier Bardem), um pintor que é o estereótipo clássico do amante latino, sedutor e extremamente confiante em si mesmo, que havia ficado famoso em seu país após um desastroso e violento divórcio com Maria Elena (Penélope Cruz). Juan Antonio cisma com as duas americanas e praticamente as convoca a passar um fim de semana em Oviedo, apreciando os pontos turísticos e, em suas próprias palavras, “fazendo amor” com ele. Após muita relutância da responsável Vicky, as duas partem com o homem para a viagem e, depois disso, tudo muda.

Woody Allen tem um humor característico e neste filme não é diferente. Apesar de me irritar um pouco com as narrações contínuas, o humor neurótico do diretor e roteirista está em sua boa forma. Rebecca Hall - indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz de filme de comédia ou musical pelo papel - está muito bem como a complexa e indecisa Vicky, sendo, inclusive, mal aproveitada em detrimento da atual queridinha de Allen, Scarlett, que está bem e deslumbrante como sempre, mas oferecendo mais do mesmo em um papel quase que repetido. Javier, o latino da vez de Hollywood, está bem também, mas a estrela do filme é mesmo Penelope Cruz, como a enlouquecida Maria Elena, também indicada ao Globo de Ouro - de atriz coadjuvante - pelo papel . Apesar de entrar depois da metade da película, Penelope rouba a cena com um timing perfeito de comédia e uma interação e química inexplicável com Javier e até mesmo com Scarlett. No fim das contas, fica a sensação de que se o filme fosse somente entre Javier, Penelope e Rebecca, o resultado teria sido genial, mas mesmo assim, é uma boa diversão.

6 comentários:

Kamila disse...

Eu gostei muito deste filme. Adorei a maneira como Woody Allen falou de amor e acho que o grande destaque de "Vicky Cristina Barcelona", além do elenco, é o roteiro.

Vinícius P. disse...

Ainda não vi esse filme, mas gosto muito da fase atual do Woody Allen e esse "Vicky" foi muito elogiado. Ansioso pela atuação da Penélope Cruz...

Pedro Henrique disse...

Ops, é um dos melhores do ano. Entra fácil na minha lista.

Abraço!

Ramon disse...

Acho que Vicky Cristina Barcelona vai abocanhar alguns Oscars. Contudo, talvez a obra seja debochada demais para ser levada a sério. Pela Academia. Por mim, não! Rsrs!

Abs!

Robson Saldanha disse...

Preciso verr... urgente!

Wally disse...

Quero muito ver, parece imperdível! Woody é sempre obrigatório, e nesse tem elenco fenomenal.

Ciao!