!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

30 de dezembro de 2008

Talking About Short Films #9 | Polarbearman

O curta de hoje é estrelado pelo Lee Pace (Pushing Daisies) e está vinculado ao Live Earth, aquele evento que aconteceu em 8 países de 7 continentes e que teve por objetivo sensibilizar a opinião pública mundial para a questão do aquecimento global.

O tema do curta não poderia ser outro se não o aquecimento global, em "polarbearman" o protagonista, que abusa do uso da energia em casa, vai aos poucos sendo engolido pela água enquanto age como se nada daquilo estivesse acontecendo: bebendo chá, usando o computador, passando ferro nas roupas etc. Calmamente ele sobe cada andar de sua casa até chegar no surpreendente destino final. Enquanto tudo isso acontece, um documentário sobre a extinção dos ursos polares serve de 'trilha sonora' para este excelente curta, onde pouco se fala porém muita se passa. Faço questão que todos assistam, não vai demorar mais do que 10 min. O curta em si tem apenas 5'50'', mas a depender da conexão de cada um pode levar mais tempo, mas enfim, peço também que passem essa mensagem adiante por que conscientização nunca é demais.

Estamos começando um novo ano eu espero que um item sobre ser mais consciente no que diz respeito as questões envolvendo o meio ambiente faça parte da 'lista de resoluções de ano novo' de cada leitor do blog. Por que como o próprio curta diz, se a gente estivesse hoje em um mundo mais consciente a vinculação desse tipo de filme nem seria necessária. E dito isso eu desejo a todos os leitores e amigos do Talking About Movies, um 2009 cheio de realizações, que tudo de melhor aconteceça pra vocês nesse novo ano que está prestes a iniciar. Acho que esta é a última postagem do ano então, nos vemos em 2009.

"polarbearman"


Direção: Big T.V. (Andy Delaney e Monty Whitebloom)
Roteiro: Monty Whitebloom
Ano: 2007
Duração: 5'50''
País: EUA

Elenco: Lee Pace

Produção: Greg Jordan, Filip Hejduk
Produção Executiva: Greg Jordan, Dominic Delaney, Luke Beauchamp
Diretor de Fotografia: Steven Keith-Roach
Direção de Arte: Michael Carlin
Edição: Warren Meneely
Leia Mais ››

27 de dezembro de 2008

Season Premieres #11 | The Pie Maker's Adventures

A modern fairy tale about life. Death. And life again


Pushing Daisies: essa é a única série que ainda não falei aqui no blog, isso das que já retornaram para a nova temporada, claro, porque ainda falta Lost (que volta dia 21.01) e Damages (que volta dia 07.01) retornarem! Mas enfim, essa é infelizmente e injustamente a última temporada, resolvi dedicar um post especial só dela, afinal de contas ela merece! E além disso esta segunda temporada está me agradando mais do que a primeira. Já foram exibidos 10 episódios e depois de exibido o 10º, a série entrou no ‘hiatus’ de fim de ano e deve voltar em fevereiro para os 3 últimos episódios da série. Farei algumas considerações rápidas de cada episódio que eu já assisti:

S02E01 – “Bzzzzzzz”, foi o episódio das abelhas, contou com a participação da Autumn Reeser (Taylor de The O.C.). eles resolveram o caso de um assassinato de uma mulher que trabalhava em uma companhia que fazia produtos de beleza com mel. Depois das revelações no último episódio da primeira temporada, Chuck e Ned seguem com a mesma rotina aparentemente normal e enquanto isso, Lilly e Vivian estão mais perto de descobrirem a verdade sobre Chuck, já que finalmente saíram de casa. (****/A-)


S02E02 – “Circus Circus”, foi o episódio da garota que fugiu de casa com o circo, na verdade fugiu com o namorado, mas o namorado era do circo, então dá no mesmo! Foi o episódio do primeiro contato da Chuck com a Vivian depois da morte da Chuck, porém a Vivian apenas ouvia a voz dela, que estava irreconhecível. Em meio a tudo isso já aparecia cenas da Olive no convento, o que rendeu uma das melhores partes do episódio, ela desabafando com seu bichinho de estimação, Pigby, um porco! (****/B+)


S02E03 – Em “Bad Habits”, Chuck agora está agora morando no apartamento da Olive e ela, Ned e Emerson partem para o convento onde a Olive está para desvendar o assassinato de uma freira e Ned acaba descobrindo algo mais do que apenas que o assassinato. Melhor cena? Justamente essa, o Ned tentando adivinhar o segredo que a Olive esconde foi a melhor de todas! Mas a cena em que a Lily está conversando com a Olive no convento também foi ótima. (**** /A-)


S02E04 – “Frescorts” tem a Olive de volta ao apartamento dela, agora dividido com Chuck e é centrado na história do Emerson, que tem uma filha desaparecida, que continua desaparecida ao final do episodio, mas em troca ele ganha uma visita da sua mãe, que também é detetive. O episódio conta com a participação do David Arquette (marido da Courteney “Mônica” Cox) e da sobrinha da Nikki/Jéssica/Tracy em Heroes, aquela garota que aprende rápido tudo que vê. E a melhor cena foi Chuck e Olive se inscrevendo para participar de uma “rent-a-friend agency”, uma espécie de agência de “personal amigo”, é onde eles fazem a investigação da vez. (****/B+)


S02E05 – “Dim Sum Lose Some” o caso da vez é o assassinato do dono de um restaurante que fica embaixo do escritório do Emerson. Mas esse episódio serviu mesmo para acrescentar Dwight Dixon à historia, ele tem função mais ou menos importante (na verdade só se revela importante mesmo no ep 08). E além disso nesse episódio tem a primeira aparição dos irmãos gêmeos do Ned. Mesmo com alguns fatos importantes, o saldo final do episódio não é tão bom. Acho que até agora foi o mais fraco. (***/C+)


S02E06 – Em “Oh Oh Oh... It’s Magic” os irmãos do Ned estão envolvido na investigação, pois o assassinado da vez foi o de um mágico que criou eles. Nesse episódio Vivian fica perto de descobrir que Lily é a mãe de Chuck, graças ao Dwight Dixon. Melhor cena? Bom, aqui tivemos duas melhores cenas, a primeira foi a cena das tentativas da Chuck tentando fazer com que Lily dissesse que é a mãe dela. A segunda foi a cena final, com a Chuck conversando com a Lily através da Olive. (****/B+)


S02E07 – “Robing Hood”, nesse episódio o caso de assassinato envolvia uma espécie de Robing Hood moderno, e como um assassinado foi um milionário, a suspeita é de que ele tenha feito isso para usar o dinheiro do velho para ajudar quem precisa. Enquanto isso Dwight se aproxima cada vez mais da Vivian, aumentando a preocupação da Lily. E a preocupação logo toma conta de Ned e Olive quando eles descobrem que o Dwight já sabe que a Chuck está viva! Não sei se a melhor, mas uma das melhores cena foi a Olive se passando por rica para por em ação o plano deles. (***/B-)


S02E08 – Em “Comfort Food” Olive decide participar de um concurso de comidas e arrasta o Ned junto. É lá que acontece o caso de assassinato, quando matam um chef para roubar a sua receita secreta. Ainda no episódio Ned traz o pai de Chuck de volta à vida e ela num ato impensado usa Ned, acaba contornando a situação e mantendo o pai vivo, sem que Ned saiba. Mas para isso alguém teve que morrer e quem será que morre? Bom isso descobre que assistir o episódio, que até agora foi o melhor de todos. A interação da Pie Hole com a concorrência sempre rende ótimos episódio, foi assim também na temporada passada. Mas enfim, a melhor cena sem dúvida foi a Olive cantando "Eternal Flame"! (*****/ A+)

Uma curiosidade desse episódio é que a Beth Grant reprisou o seu papel como Marianne Marie da série "Wonderfalls" (também do Bryan Fuller e com o Lee Pace no elenco).


Eternal Flame by Kristin Chenoweth in "Comfort Food"



O episódio 9, "The Legend of Merle McQuoddy", eu ainda não vi. O Paul Torrent já me entregou mas ainda não tive tempo de ver, assim como o episódio 10, "The Norwegians". Mas breve assistirei e comento quando for falar do finale da série. Que infelizmente é finale mesmo, muita injustiça cancelar uma série do nível de Pushing Daisies. Pelo menor já foi confirmado que teremos um final digno. Como o cancelamento não era esperado e Bryan Fuller não tinha encerrado a história no episódio 2x13 (o último), logo começou a correr o boato de que iria sair um longa com um final digno além da continuação da história em quadrinhos. Mas até agora nada foi confirmado, exceto o fato de que o último episódio terá o começo e o final regravado. Vamos combinar que depois de duas temporada tão bem feitinhas (tudo bem que a segunda não acabou ainda, mas está indo muito bem, so...) o mínimo que eles poderiam fazer era terminar de maneira satisfatória! E só pra encerrar, eu adoro a fotografia e a direção de arte dessa série! É excelente!
Leia Mais ››

24 de dezembro de 2008

Oscar News #6 | Films Critcs Awards | Feliz Natal!

Penelope Cruz que se cuide!!
A estrela de "Vicky Cristina Barcelona" pode até ser considerada o front-runner para Best Supporting Actress, mas é geralmente nas categorias de papéis secundário onde as surpresas costumam acontecer. E esse ano, entre as alternativas mais promissoras para uma possível surpresa está Viola Davis, com seu papel em Dúvida (Doubt), que retrata uma mãe afroamericana pobre que faz uma decisão chocante quando confrontada com a acusação que seu filho pode ser molestado por um padre na escola. Até agora nesta temporada de prêmios, Viola Davis já foi indicada para melhor atriz coadjuvante no Globo de Ouro e no Screen Actors Guild Awards, além de já ter levado para casa o prêmio de breaktrough actress of the year no National Board of Review, além do prêmio de atriz coadjuvante no AAFCA (African American Filme Critcs Association). Ah, e vale lembrar que na Broadway, Adriane Lenox ganhou o Tony Award para o papel em 2005. Se cuida hein, Penélope!

E vale lembrar ainda que a Marisa Tomei (The Wrestler) também surge forte nas disputa, nos prêmios da crítica, ela até agora ganhou 7 (Phoenix, San Diego, San Francisco, Oklahoma, Detroit, Las Vegas e Florida), ficando a frente da favorita Penelope Cruz (Vicky Cristina Barcelona) que até agora tem 5 (Los Angeles, NYFCC, NYFCO, Boston e Southeastern) além do NBR. Nesse ranking a Viola Davis (Doubt) segue empatada com a Rosemarie DeWitt (O Casamento de Rachel), cada uma com 3. Houst, St. Louis e Dallas mais o AWFJ (Alliance of Women Film Journalists) para a Davis. DC, Toronto e Utah para a DeWitt, que também ganhou o Satellite Awards.

Enquanto isso, entre os homens, o Heath Ledger (Batman - O Cavaleiro das Trevas) vem com tudo, levou 19 (!!) até agora, além do AWFJ. Só perdeu o NYFCC para o Josh Brolin (Milk), que também ganhou o NBR. O Satellite foi para o Michael Shannon (Apenas um Sonho).


Oscar Experts ainda estão divididos quanto as apostas em Melhor Atriz!
No "Gold Derby by Tom O'Neil", Brad Brevet (RopeOfSilicon.com), Erik Davis (AOL Cinematical), Pete Hammond (Notes on a Season, The Envelope), Lou Lumenick (New York Post), Michael Musto (Village Voice), Jeff Wells (Hollywood-Elsewhere.com), votam em suas apostas para a próxima temporada do Oscar e na corrida para Melhor Filme "Slumdog Millionaire" está a frente de "O Curioso Caso de Benjamin Button" por 2 votos. Na categoria de Melhor Ator, Sean Penn (Milk) lidera quase que absoluto, perdendo apenas 1 voto para o Mickey Rourke (The Wrestler). O Sean Penn também segue forte nos prêmios da crítica, 11 até agora (San Francisco, Southeasten, Los Angeles, NYFCC, NYFCO, Boston, St. Louis, Houston, Dallas, Austin e Phoenix), além do AWFJ. Seguido por Mickey Rourke com 8 (DC, Toronto, San Diego, Oklahoma, Utah, Detroit, Chicago, Florida). O Frank Langella (Frost/Nixon) foi lembrado em Las Vegas e no AAFCA (African American Filme Critcs Association), o Clint Eastwood (Gran Torino) no NBR e o Richard Jenkins (The Visitor) no Satellite.

Mas é na categoria de Melhor Atriz que a coisa complica. Meryl Streep (Doubt) aparece na frente com 3 votos, mas é seguida de perto por Kate Winslet (Revolutionary Road) e Anne Hathaway (Rachel Getting Married). E para complicar um pouco mais, a Sally Hawkins (Simplesmente Feliz) por enquanto é quem aparece forte nos prêmios da crítica levou 6 (Los Angeles, NYFCC, Boston, NYFCO, San Francisco, Oklahoma) além do Satellite e do AWFJ (Alliance of Women Film Journalists). Logo depois vem a Anne Hatahway com 5 (Houston, Dallas, Chicago, Austin e Southeastern) além do NBR. A Kate Winslet vem logo atrás com 3 (St. Louis, Detroit, Las Vegas) além do AWFJ - ela ganhou também em San Diego, mas por "The Reader". A Meryl Streep até agora ficou apenas com 2 (Phoenix e DC). Melissa Leo (Rio Congelado) foi lembrada na Florida e em Utah. O AAFCA foi para a Angelina Jolie (Changeling).


Slumdog Millionaire e Danny Boyle
Essa dobradinha filme-diretor vem levando tudo que vê pela frente, nos prêmios da crítica. Dos vencedores já anunciados, eles ficaram com 9 e 14 respectivamente, sendo os vencedores absolutos por enquanto. DC, Boston, NYFCO, Dallas, Phoenix, San Diego, Oklahoma, Detroit e Florida escolheram "Slumdog Millionaire" como o melhor filme (além do NBR, Satellite e AWFJ) e DC, Los Angeles, NYFCO, St. Louis, Houston, Dallas, Phoenix, San Diego, Southeastern, Oklahoma, Detroit, Las Vegas, Chicago e AAFCA (African American Filme Critcs Association), escolheram Danny Boyle como melhor diretor (além do Satellite e AWFJ).

Alguns prêmios ainda sobraram para "Wall-E", na categoria de melhor filme, como os de Chicago, Boston e Los Angeles, "Milk" ficou com os de NYFCC, Southeastern e San Francisco. "O Curioso Caso de Benjamim Button" (Houston e St. Louis) e "Batman - O Cavaleiro das Trevas" (AAFCA, Austin e Utah) também foram lembrados.

Já os prêmios de melhor diretor praticamente não sobrou pra ninguém, Gus Van Sant (Milk) ainda foi o que mais foi lembrado, ganhou 2, Boston e San Francisco. Mike Leigh (Simplesmente Feliz), Chris Nolan (Batman), Andrew Staton (Wall-E) e Ron Howard (Frost/Nixon) ficaram com apenas 1 cada: NYFCC, Austin, Utah e Las Vegas, respecticamente.


******

Aproveito o post para deixar aqui um FELIZ NATAL para todos os leitores e parceiros do "Talking About Movies"! Agradecer a todos que de alguma forma contribuem apara que o blog continue, seja com um elogio no comentário, ou mesmo com qualquer tipo de crítica ou sugestão, o que nos ajuda a melhorar cada vez mais o nosso espaço aqui! Queria aproveitar também para me desculpar por qualquer coisa, seja os realtivos atrasos em algumas atualizações ou até mesmo alguns deslizes em alguns posts, garanto a vocês que acontece nas melhores famílias! rsrs.. Bom, é isso, espero que vocês continuem cada vez mais prestigiando o nosso esforço para manter o blog atualizado. Abraços a todos e que tenham uma excelente noite de Natal.
Leia Mais ››

21 de dezembro de 2008

Crepúsculo



Título Original: Twilight
País de Origem: EUA
Gênero: Drama / Romance
Ano de Lançamento: 2008
Direção: Catherine Hardwicke

Antes de mais nada, esta é uma opinião de alguém que mal começou a ler o livro.

***************************************

Crepúsculo é o mais novo fenômeno entre os adolescentes pelo mundo. A história se baseia na história da jovem Isabella Swan (Kristen Stewart – Quarto do Pânico), uma menina fechada que se muda para a casa do pai, o delegado Charlie (Billy Burke) em uma cidade sempre nublada no interior dos EUA par que sua mãe pudesse ser feliz ao lado do novo marido, um jogador de baseball que possui uma carreira instável e precisa se mudar várias vezes já que não se mantém em um único time. Ao se mudar, entretanto, quem acaba infeliz é a própria Bella, que não se adapta ao clima e as pessoas da cidade tão facilmente, preferindo a solidão. Mas tudo muda quando ela conhece Edward Cullen (Robert Pattison, o Cedrico dos filmes de Harry Potter), um misterioso rapaz pelo qual se apaixona e que descobre, mais tarde, ser um vampiro.

Mais uma vez: ainda não terminei de ler o livro. Entretanto, nos dez minutos iniciais da película eu mesmo já podia dizer que aquela seria uma adaptação livre, já que muitas cenas ali já se mostravam diferentes. Uma amiga que estava comigo é fã confessa da série e confirmou ao final: o livro e o filme são bem diferentes. Mas vamos ao filme.

As atuações são fracas: Kristen está até bem como a protagonista angustiada, mas Robert acaba com o papel de vampiro. No começo, parece ter um ataque epilético quando conhece a menina, e depois, parece um tronco de árvore na tela, de tão rígido. O clássico charme dos vampiros, seres irresistíveis aos humanos em geral, desaparece. As roupas de Cullen e sua família beiram o rídiculo, inspiradas em séculos passados, como se isso fosse passar despercebido pelos humanos (no livro, as roupas dizem apenas ser elegantes e de marca). E isso piora, contrastando com a supermoderna casa que vivem, com uma decoração totalmente clean. Os efeitos especiais são muito fracos, tendo o seu ápice no efeito da luz do sol sobre os vampiros: o chamado “brilho” parece ser um quilo de purpurina jogado em cima do ator. Os movimentos de câmera, cheio de rotações em 360, são completamente desnecessários.

O que sobra de positivo no filme é mesmo a premissa: as dificuldades de um romance entre humanos e vampiros, a angústia de cada um – o medo de ser mordido e ter de se controlar para não morder, respectivamente. Entretanto, isso é muito melhor abordado (sem comparações) na série americana da HBO “True Blood”.
Leia Mais ››

19 de dezembro de 2008

Talking About Short Films #8 | 7 Min. (Sete Minutos)

Filmado em um único plano-sequência, "7 Min. (Sete Minutos)", narra a história de um acerto de contas entre dois traficantes. Um deles é alertado sobre a presença de outro na comunidade e parte com o único objetivo de matar, custe o que custar. Nunca presenciei nada do tipo, mas o tom de realidade que o curta apresenta é impressionante! Vale a pena dar uma olhada, fica aí a dica.

O curta foi apresentado no Festival do Rio 2007 juntamente com Tropa de Elite, que foi o filme de abertura do festival naquele ano. "Tropa de Elite" levanta a questão da ação policial dentro das favelas, com uso de métodos de tortura sem qualquer tentativa de prender o criminoso. Enquanto que o curta foca na guerra entre traficantes, disputas por pontos de drogas ou posições hierárquicas, são alguns dos motivos para isso acontecer entre eles.


"7 Min. (Sete Minutos)"


Direção: Cavi Borges, Júlio Pecly e Paulo Silva
Roteiro: Júlio Pecly e Paulo Silva
Ano: 2007
Duração: 7 min
País: Brasil

Elenco - Luciano Vidigal, Jonathan Azevedo, Ana Paula Rocha, Isabel Rodrigues, Zé Mario Faria, Marilia Coelho, Marcelo Mello Jr. e Willian Josean

Produção - Cavideo Produções
Produção Executiva - Cavi Borges e Gustavo Pizzi
Fotografia - Paulo Camacho
Operador de Câmera - Paulo Camacho
Direção de Arte - Dauanne Alvarenga
Som - Michel Messer
Edição de Som - Michel Cardoso


Premios:
Melhor Curta - Cineport 2007
Melhor Curta - Vide Vídeo 2007
Melhor Curta - Colatina 2007
Melhor Curta - Festival do Rio 2007
Melhor Direção - Festival de Cinema e Vídeo de Santa Cruz das Palmeiras 2007
Melhor Ator - Festival de Itu 2007

Menções honrosas:
Festival Perro Loco 2007
Festival de São Carlos 2007

Leia Mais ››

16 de dezembro de 2008

Season Premieres #10 | Liz Lemon, Belle/Hannah & No Heroics..

30 Rock: Depois de duas excelentes temporadas, a série volta para a tão aguardada terceira temporada e volta cheia de participações especiais. Já no primeiro episódio, "Do-Over", rolou a participação da Megan Mullally a Karen Walker de Will & Grace, como assistente social da agência de adoção que ficou encarregada de avaliar a Liz, excelente episodio para um retorno, relembrando de uma forma não convencional e muito eficiente alguns acontecimentos da temporada passada, essenciais para o desenvolvimento dessa nova temporada. Contou ainda com a sempre ótima participação do Will Arnett. No segundo, "Believe in the Stars", foi a vez da Oprah. A Liz precisa ir a Chicago para ser dispensada de um Júri e no avião ela encontra a Oprah, ou pelo menos acha que encontra. E em meio a isso ainda tem a briga do Tracy com a Jenna! Genial, o Tracy vestido de mulher branca com uma luva de mão de monstro e a Jenna de Black man!

O terceiro já começa com a participação de uma ex-Friend no título, “The One With the Cast of Night Court”. Jennifer Aniston é a estrela da vez no papel de uma amiga da Liz e da Jenna, a Claire, uma fatal attraction para o Jack. Ótimo episódio, muito bem escrito e com o humor de sempre! No quarto, "Gavin Volure", foi a vez do Steve Martin, no papel de um amigo do Jack, que se diz CEO de uma empresa, e averso a sociedade, que não sai de casa há três anos, mas na verdade é uma criminoso preso em prisão domiciliar. Mas quem roubou a cena mesmo foi o Tracy com o boneco dele mesmo, para despistar os filhos que segundo ele, queria matá-lo. No quinto, "Reunion", sem participações de peso a série atinge o auge da temporada provando que não precisa de estrelas para ser boa! Nesse episódio Liz volta para a cidade dela para uma reunião do colégio onde ela se dizia nerd que sofria com o bullying dos classmates, e descobre que na verdade sim, ela era uma nerd, mas o bullying vinha da parte dela, ela era uma bad girl! E o Jack que ia pra Miami, mas ficou preso com a Liz, fingi ser outra pessoa e rouba a cena como o cool guy de quem todo mundo quer ser amigo. Excelente episódio!! Traduzindo tudo isso: 30 Rock rocks com ou sem participação! E voltou em grande estilo!


*****


Secret Diary of a Call Girl: Faz um tempo que acabou a segunda temporada de Secret Diary of a Call Girl, mas ainda estou devendo minhas considerações sobre essa excelente segunda temporada! Comecei a assisti essa série meio que por acaso. Várias blogs comentaram a tão elogiada primeira temporada da série e foi depois de ler esses comentário que decidir acompanhar, afinal nem era tão longa a temporada, série inglesa tem essa mania de séries curtas, e já estava prestes a começar a segunda temporada, vi toda a primeira temporada em uns três dias, viciante, me envolvi mesmo com a Belle e seus casos promíscuos e com a Hannah e sua vidinha 'quase-normal' tirando o fato de ser prostituta e ninguém do seu convívio social fazer idéia disso! Bom, pelo menos não durante a primeira temporada.

Na segunda o círculo de amizades dela aumenta, o que antes se limitava ao Ben, ex-namorado e atual melhor amigo, inclui agora a Bambi, que vai atrás dela para conselhos sobre a profissão e acaba criando uma amizade interessante e o Alex, o primeiro romance da Hannah explorado na série. E foi muito bem explorado, por um roteiro mais bem elaborado do que na primeira temporada, evitando a mesmice dos episódios que se limitavam a vida profissional da Hannah, praticamente. Mas não deixava de ser interessante, vale lembrar.

Só que o que já era bom fica melhor ainda, quando ela se vê realmente apaixonada pelo Alex, que eventualmente descobre sobre a profissão dela, e do pior jeito possível, e exige dela uma atitude. Ela até tenta e vai trabalhar num escritório e no mesmo dia é rebaixada de cargo provando que não nasceu praquele tipo de trabalho. Esse novo drama na vida dela dá um gás na série que ainda consegue um desfecho interessante, agora é aguardar a terceira temporada. Ah, vale destacar a ótima trilha sonora da série e as ótimas atuações do elenco principal, principalmente da Billie Piper (Belle/Hannah), que estava grávida durante as gravações.


*****


No Heroics: Lembro de como eu gostei dessa série nos dois primeiros episódios que vi, e que por sinal foi quando decidi elogiá-la aqui no blog. Porém, justiça seja feita e depois desses dois episódios a série desandou. Acho que o problema era comigo, que estava propício demais a aceitar coisas ruins àquela época, tanto é que também tinha ‘gostado’ de Do Not Disturb, mais uma dessas sitcom chatinha que já foi até cancelada, não tendo nem uma temporada completa. Mas voltando a No Heroics, a série teve seu ponto alto no segundo episódio, que foi de todos os episódios, o único realmente engraçado e que me empolgou muito, mas as histórias superficiais e a falta de química entre os atores fizeram com que essa temporada não tivesse carisma o suficiente para conquistar o que quer que seja. Nenhum personagem teve um grande momento durante toda a temporada, tava todo mundo junto e misturando numa bagunça que inclusive acabou de um jeito mega estranho. Com a morte mais sem pé nem cabeça que eu já vi em um seriado! Mas enfim, nem sei se a série volta para mais uma temporada, vi no site oficial que o último episódio foi o Series Finale, mas me disseram que essa regra de series finale e season finale não vale muito na Inglaterra. So...
Leia Mais ››

13 de dezembro de 2008

Oscar News #5

Tudo começou em 1979 com “O Franco Atirador”, um ano depois veio a segunda indicação por “Kramer VS. Kramer” e consequentemente a primeira vitória. Dois anos depois outra indicação por “A Mulher do Tenente Francês”, e no ano seguinte a 4ª indicação e 2ª vitória com “A Escolha de Sofia”. Em 84 foi com “Silkwood - O Retrato de uma Coragem”, em 86 com “Entre dois amores”, em 88 com “Ironweed”, no ano seguinte com “Um Grito no Escuro”, depois por “Lembranças de Hollywood” em 91, “As Pontes de Madison” em 96, “Um Amor Verdadeiro” em 99, “Música do Coração” em 2000, “Adaptação” em 2003 e mais recente, 2006, com “O Diabo Veste Prada”. E indo agora para a 15ª com “Doubt”.

A essa altura todo mundo já sabe de quem eu estou falando, mesmo sem foto dela aqui do lado para ilustrar, era fácil de adivinhar, não só pelos conhecidos papéis nos filmes citados, mas pela extensa lista de indicações ao Oscar, sendo a recordista no número de indicações. 25 anos se passaram desde que Meryl Streep ganhou o segundo dos dois Oscars dela, será que não já passou da hora de quebrar esse jejum de Oscar? Estou aqui na minha fiel torcida e mal posso esperar pra assistir ano que vem, pela primeira vez, a Meryl discursando os seus agradecimentos no palco do Oscar, sim por que há 25 anos eu nem sonhava em nascer, então nunca a vi levando um homenzinho dourado pra casa. A Winslet que me desculpe mas Lead Actress já tem minha torcida desde cedo, e olha que as indicações nem foram anunciadas ainda! rs


*****

E continuando no assunto Meryl ainda, achando pouco o título de recordista no Oscar, ela agora é também a recordista de indicações ao Globo de Ouro. Com a dupla indicação esse ano por “Doubt” e “Mamma Mia”, Streep completa 23 indicações, passando o antigo recordista, Jack Lemmon, com 22 indicações e 4 vitórias em 40 anos. Streep, em três décadas conseguiu 23 indicações e 6 vitórias.

Ela divide com o Jack Nicholson (17 indicações e 6 vitórias) o recorde de vitórias.
Será que esse ano de uma cajadada só ela matará dois coelhos? Tornando-se também a recordista de vitórias? É esperar para ver!


*****

E o Heath Ledger hein? Já foi indicado ao Golden Globe, ao Satellite Awards, já ganhou os prêmios da crítica de LA e Washington, o National Board of Reviews, e mais recente o AFI International Award for Best Actor. A atuação vem arrebatando todos os prêmios que recebeu indicação até agora, será que isso significa reais chances de um raro reconhecimento póstumo no Oscar. Em 80 anos de história um único ator recebeu esse reconhecimento: foi o Peter Finch, por "Rede de Intrigas", de 1976. Massimo Troisi até chegou a ser nomeado pela sua atuação em "O Carteiro e o Poeta" em 96, mas perdeu a estatueta para Nicolas Cage (Despedida em Las Vegas). As especulações sobre o possível prêmio para Ledger começaram em julho e agora com a indicação recebida para o Globo de Ouro tem tudo para se concretizar, pelo menos a indicação. Sim, pelo menos, por que além da raridade que é receber um Oscar póstumo, o Ledger ainda precisa enfrentar o fato de que o filme é um blockbuster, o tipo de filme que Hollywood raramente contempla quando distribui seus prêmios máximos. Já discuti aqui sobre essa questão dos blockbusters no Oscar, e concordo com o reconhecimento, desde que o filme tenha qualidade suficiente para isso, o que com certeza é o caso de "O Cavaleiro das Trevas" e com certeza também é o caso da atuação do Heath Ledger. Eu particularmente ainda não tenho um favorito nessa categoria até por que não vi os outros possíveis indicados, porém com a transição do Philip Seymour Hoffman para Supporting Actor, o Heath corre sérios riscos de perder não só a minha torcida como também a estatueta!

*****

Anunciado os competidores que tentarão uma vaga na categoria de Efeitos Visuais:

Austrália”
“As Crônicas de Nárnia: Príncipe Caspian”

“Cloverfield - Monstro”

“O Curioso Caso de Benjamin Button”

“Batman - O Cavaleiro das Trevas”

“O Dia em que a Terra Parou”

“Hancock”
“Hellboy 2: O Exército Dourado”
“O Incrível Hulk”
“Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal”

“Homem de Ferro”

“Viagem ao Centro da Terra - O Filme”
“A Múmia: Tumba do Imperador”
“007 - Quantum of Solace”

“As Crônicas de Spiderwick


*****

Quem acompanha essa coluna aqui no blog, sabe que há mais ou menos um mês atrás eu publiquei aqui que a trilha sonora de "Batman - O Cavaleiro das Trevas" tinha sido oficialmente desclassificada da disputa. Então, acontece que essa semana andaram dizendo que a Academia voltou atrás na decisão e decidiu que Hans Zimmer e James Newton Howard agora poderão competir na categoria de trilha original. Bruce Davis, diretor executivo da AMPAS, deu uma declaração ao LA TIMES dizendo que vê o prêmio nessa categoria da mesma forma que vê na categoria de fotografria e direção, onde a premiação vai para um único profissinal, e não como na de efeitos visuais, por exemplo, que vai para mais de um profissional. Hans Zimmer, sete vezes indicado na categoria, vencendo com "O Rei Leão", rebateu no mesmo LA TIMES dizendo que "os valores do oscar vem sendo apagado por regras e regulamentos limitados e desnecessários. O comitê executivo não deveria excluir o trabalho de pessoas por causa de questões insignificantes. Especialmente hoje, com todos esses novos métodos de trabalho e novas tecnologias, a Academia precisa mudar, eles precisam se manter atual se querem continuar relevantes".

*****

E só para encerrar esse post... Encontrei esse fake pôster no site da Variety, provavelmente um fan-made. A quinta temporada de Entourage já foi encerrada e em breve farei meu comentário aqui sobre ela, que btw, foi uma ótima temporada! Mas voltando ao postêr, esse é o filme que o Vince tanto luta para conseguir entrar, depois de amargar o fracasso no seu filme anterior, Medelin, ele é rebaixado a estrela de quinta, em Hollywood, chegando ao ponto de cantar e dançar em festa de 15 anos. Entrar em um projeto grande seria a chance de uma reviravolta, é quando aparece para ele o roteiro de Smoke Jumpers, os estúdios adoram a idéia mas descarta a possibilidade do Vince atuando no longa, o problema agora é convecê-los de que ele é a pessoa certa para o papel coadjuvante. Muita coisa acontece daí pra frente e pare de ler aqui se nao quiser ler spoiler sim, ele consegue entrar no filme, mas consegue também ser demitido do filme pelo próprio diretor! É quando a briga volta para os chefões dos estúdios, que cortam as verbas do filme, obrigando a produção a parar. Porém, por incrível que pareça, é com a ajuda desse filme, que não foi concluído, que ele consegue o trabalho que pode mudar a vida dele! Mas isso é história para a próxima temporada. Mal posso esperar.

E btw, o fake poster é dedicado a nossa amiga blogueira, Kamila, que tem uma paixonite aguda pelo Edward Norton! rsrsrs
Leia Mais ››

11 de dezembro de 2008

Vicky Cristina Barcelona

Título Original: Vicky Cristina Barcelona
País de Origem: EUA
Gênero: Comédia / Drama / Romance
Ano de Lançamento: 2008
Direção: Woody Allen

Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são duas grandes amigas que vivem fases diferentes da vida: a primeira está prestes a se casar com um bem-sucedido executivo e a segunda é uma aspirante a atriz (a segunda vivida por Scarlett em um filme de Allen) vive deixando-se levar pelos acontecimentos, por pura emoção. Quando Vicky decide ir a Espanha completar seus estudos de pós-graduação, Cristina, obviamente, segue junto com ela. Lá, conhecem Juan Antonio (Javier Bardem), um pintor que é o estereótipo clássico do amante latino, sedutor e extremamente confiante em si mesmo, que havia ficado famoso em seu país após um desastroso e violento divórcio com Maria Elena (Penélope Cruz). Juan Antonio cisma com as duas americanas e praticamente as convoca a passar um fim de semana em Oviedo, apreciando os pontos turísticos e, em suas próprias palavras, “fazendo amor” com ele. Após muita relutância da responsável Vicky, as duas partem com o homem para a viagem e, depois disso, tudo muda.

Woody Allen tem um humor característico e neste filme não é diferente. Apesar de me irritar um pouco com as narrações contínuas, o humor neurótico do diretor e roteirista está em sua boa forma. Rebecca Hall - indicada ao Globo de Ouro de melhor atriz de filme de comédia ou musical pelo papel - está muito bem como a complexa e indecisa Vicky, sendo, inclusive, mal aproveitada em detrimento da atual queridinha de Allen, Scarlett, que está bem e deslumbrante como sempre, mas oferecendo mais do mesmo em um papel quase que repetido. Javier, o latino da vez de Hollywood, está bem também, mas a estrela do filme é mesmo Penelope Cruz, como a enlouquecida Maria Elena, também indicada ao Globo de Ouro - de atriz coadjuvante - pelo papel . Apesar de entrar depois da metade da película, Penelope rouba a cena com um timing perfeito de comédia e uma interação e química inexplicável com Javier e até mesmo com Scarlett. No fim das contas, fica a sensação de que se o filme fosse somente entre Javier, Penelope e Rebecca, o resultado teria sido genial, mas mesmo assim, é uma boa diversão.
Leia Mais ››

10 de dezembro de 2008

Golden Globe Predictions

Opa, aí vai a minha lista de possíveis indicados ao Golden Globe tb!!

CINEMA

Best Motion Picture – Drama
The Curious Case of Benjamin Button
The Dark Knight
Milk
Revolutionary Road
Slumdog Millionaire
6th- The Reader

Best Motion Picture - Musical or Comedy
Burn After Reading
Cadillac Records
Happy Go Lucky
Mamma Mia
Vicky Cristina Barcelona
6th- Last Chance Harvey

Best Performance by an Actor in a Motion Picture - Drama
Leonardo DiCaprio, Revolutionary Road
Brad Pitt – The Curious Case of Benjamin Button
Frank Langella, Frost/Nixon
Sean Penn, Milk
Mickey Rourke, The Wrestler
6th- Clint Eastwood, Gran Torino

Best Performance by an Actress in a Motion Picture - Drama
Anne Hathaway, Rachel Getting Married
Kate Winslet, Revolutionary Road
Melissa Leo, Frozen River
Meryl Streep, Doubt
Kristin Scott-Thomas, I’ve Loved You So Long
6th- Angelina Jolie, Changeling

Best Performance by an Actor - Musical or Comedy
Javier Bardem, Vicky Cristina Barcelona
George Clooney, Burn After Reading
Robert Downey Jr., Tropic Thunder
Ricky Gervais, Ghost Town
Dustin Hoffman, Last Chance Harvey
6th- Philip Seymour Hoffman, Synecdoche New York

Best Performance by an Actress in a Motion Picture - Musical or Comedy
Tina Fey, Baby Mama
Sally Hawkins, Happy Go Lucky
Beyoncé Knowles, Cadillac Records
Meryl Streep, Mamma Mia!
Emma Thompson, Last Chance Harvey
6th- Sarah Jessica Parker, Sex and The City

Best Performance by a Supporting Actor in a Motion Picture
Heath Ledger, The Dark Knight
Philip Seymour Hoffman, Doubt
Josh Brolin, Milk
Ralph Fiennes, The Reader
Dev Patel, Slumdog Millionaire
6th- James Franco, Milk

Best Performance by an Actress in a Supporting Role in a Motion Picture
Penelope Cruz, Vicky Cristina Barcelona
Viola Davis, Doubt
Amy Adams, Doubt
Debra Winger, Rachel Getting Married
Kate Winslet, The Reader
6th- Rosemarie DeWitt, Rachel Getting Married

Best Director in a Motion Picture
Christopher Nolan, The Dark Knight
Danny Boyle, Slumdog Millionaire
David Fincher, The Curious Case of Benjamin Button
Sam Mendes, Revolutionary Road
Gus Van Sant, Milk
6th- Woody Allen, Vicky Cristina Barcelona

Best Screenplay in a Motion Picture
The Curious Case of Benjamin Button
Frost/Nixon
Milk
Revolutionary Road
Slumdog Millionaire
6th- Rachel Getting Married

Best Original Score in a Motion Picture
David Hirschfield, Australia
Alexandre Desplat, The Curious Case of Benjamin Button
Danny Elfman, Milk
A.R. Rahman, Slumdog Millionaire
6th-Thomas Newman, Wall-E

Best Original Song in a Motion Picture
“Down to Earth”, Wall-E
“All Dressed up in Love”, Sex and The City
“Another Way to Die”, Quantum of Solace
“Once in a Lifetime”, Cadillac Records
“Right to Dream”, Tennessee
6th- “The Wrestler”, The Wrestler

Best Animated Feature
Kung Fu Panda
Wall-E
Bolt
6th- Waltz With Bashir

Best Foreign Language Movie of the Year
The Class, França
Mermaid, Russia
Three Monkeys, Turquia
I’ve Loved You So Long, França
Waltz Wish Bashir, Israel
6th-Gomorrah, Italia



TV

COMEDY SERIES
Entourage
The Office
Pushing Daisies
The Starter Wife
30 Rock
6th- Ugly Betty

LEAD ACTOR IN A COMEDY SERIES
Alec Baldwin, 30 Rock
Steve Carell, The Office
David Duchovny, Californication
Lee Pace, Pushing Daisies
Jim Parsons, The Big Bang Theory
6th-Charlie Sheen – Two And a Half Men

LEAD ACTRESS IN A COMEDY SERIES
Christina Applegate, Samantha Who?
America Ferrera, Ugly Betty
Tina Fey, 30 Rock
Debra Messing, The Starter Wife
Mary-Louise Parker, Weeds
6th- Julia Louis-Dreyfus - The New Adventures of Old Christine

DRAMA SERIES
Dexter
House
Grey’s Anatomy
Mad Men
True Blood
6th- The Mentalist

LEAD ACTOR IN A DRAMA SERIES
Simon Baker - The Mentalist
Michael C. Hall, Dexter
Jon Hamm, Mad Men
Hugh Laurie, House
Bryan Cranston - Breaking Bad
6th- Gabriel Byrne, In Treatment

LEAD ACTRESS IN A DRAMA SERIES
Sally Field, Brothers & Sisters
Holly Hunter, Saving Grace
January Jones, Mad Men
Anna Paquin, True Blood
Kyra Sedgwick, The Closer
6th- Mariska Hargitay - Law & Order: Special Victims Unit

MOVIE/MINISERIES
Cranford
John Adams
House of Saddam
Recount
A Raisin in the Sun
6th- 24: Redemption

LEAD ACTOR IN A MOVIE/MINISERIES
Kiefer Sutherland, 24: Redemption
Yigal Naor, House of Saddam
Ralph Fiennes, Bernard & Doris
Paul Giamatti, John Adams
Kevin Spacey, Recount
6th- Sean Combs, A Raisin in the Sun

LEAD ACTRESS IN A MOVIE/MINISERIES
Judi Dench, Cranford
Catherine Keener, An American Crime
Laura Linney, John Adams
Shirley MacLaine, Coco Chanel
Phylicia Rashad, A Raisin in the Sun
6th- Tammy Blanchard, Sybil

SUPPORTING ACTOR
Neil Patrick Harris, How I Met Your Mother
Jeremy Piven, Entourage
Harvey Kietel, Life on Mars
Denis Leary, Recount
Tom Wilkinson, John Adams
6th- Blair Underwood - In Treatment

SUPPORTING ACTRESS
Eileen Atkins, Cranford
Rachel Griffiths, Brothers and Sisters
Laura Dern, Recount
Jean Smart, Samantha Who?
Dianne Wiest, In Treatment
6th- Shohreh Aghdashloo, House of Saddam
Leia Mais ››

9 de dezembro de 2008

Previsões para o Golden Globe Awards 2009 - Nominations

Bom, ainda no mesmo assunto do post anterior: é final de ano chegando, temporada de filmes acabando e as previsões só começando. Dessa vez ainda não é a minha lista do para o bolão do Oscar. Essas são as minhas previsões para as categorias de Cinema e TV do Globo de Ouro. Já que próxima quinta-feira, dia 11, a partir das 11hs, num evento transmitido ao vivo pela E!, teremos o anúncio dos indicados ao Golden Globe Awards 2009, adiantei a minha lista e divido ela com vocês agora. O Breno como é mais preguiçoso deve postar a dele amanhã. =) Então lá vai:



CATEGORIAS DE CINEMA

Best Motion Picture - Drama

The Curious Case of Benjamin Button / The Dark Knight / Milk / The Wrestler/ Slumdog Millionaire
Alt.: The Reader

Best Motion Picture - Musical or Comedy
Burn After Reading / Happy Go Lucky / Cadillac Records / Vicky Cristina Barcelona / Last Chance Harvey
Alt.: Mamma Mia!

Best Performance by an Actor in a Motion Picture - Drama
Leonardo DiCaprio, Revolutionary Road / Brad Pitt, The Curious Case of Benjamin Button / Sean Penn, Milk / Mickey Rourke, The Wrestler / Frank Langella, Frost/Nixon
Alt.: Richard Jenkins - The Visitor

Best Performance by an Actress in a Motion Picture - Drama
Anne Hathaway, Rachel Getting Married / Angelina Jolie, Changeling / Kate Winslet, Revolutionary Road / Kristin Scott-Thomas, I’ve Loved You So Long / Meryl Streep, Doubt
Alt.: Cate Blanchett, The Curious Case of Benjamin Button

Best Performance by an Actor - Musical or Comedy
Javier Bardem, Vicky Cristina Barcelona / George Clooney, Burn After Reading / Dustin Hoffman, Last Chance Harvey / Ricky Gervais, Ghost Town / Robert Downey Jr., Tropic Thunder
Alt.: Steve Carell- Get Smart

Best Performance by an Actress in a Motion Picture - Musical or Comedy
Tina Fey, Baby Mama / Sally Hawkins, Happy Go Lucky / Beyoncé Knowles, Cadillac Records / Meryl Streep, Mamma Mia! / Emma Thompson, Last Chance Harvey
Alt.: Sarah Jessica Parker- Sex and the City: The Movie

Best Performance by a Supporting Actor in a Motion Picture
James Franco, Milk / Ralph Fiennes, The Reader / Heath Ledger, The Dark Knight / Philip Seymour Hoffman, Doubt / Michael Shannon, Revolutionary Road
Alt.: Josh Brolin, Milk

Best Performance by an Actress in a Supporting Role in a Motion Picture
Penelope Cruz, Vicky Cristina Barcelona / Viola Davis, Doubt / Rosemarie DeWitt, Rachel Getting Married / Kate Winslet, The Reader / Marisa Tomei, The Wrestler
Alt.: Amy Adams, Doubt

Best Director in a Motion Picture
Danny Boyle, Slumdog Millionaire / David Fincher, The Curious Case of Benjamin Button / Woody Allen, Vicky Cristina Barcelona / Christopher Nolan, The Dark Knight / Gus Van Sant, Milk
Alt.: Sam Mendes, Revolutionary Road

Best Screenplay in a Motion Picture
Eric Roth, The Curious Case of Benjamin Button / Dustin Lance Black, Milk / John Patrick Shanley, Doubt / Justin Haythe, Revolutionary Road / Simon Beaufoy, Slumdog Millionaire
Alt.: Woody Allen, Vicky Cristina Barcelona

Best Original Score in a Motion Picture
David Hirschfield, Australia
Alexandre Desplat, The Curious Case of Benjamin Button
Thomas Newman, Wall-E
Danny Elfman, Milk
Alberto Iglesias, Che

Best Original Song in a Motion Picture
“Down to Earth”, Wall-E / “The Call”, The Chronicles of Narnia: Prince Caspian / “All Dressed Up in Love”, Sex and the City / “Once in a Lifetime”, Cadillac Records / “The Wrestler”, The Wrestler
Alt.: "Little Person", Synecdoche New York

Best Animated Feature
Kung Fu Panda / Wall-E / Waltz With Bashir
Alt.: Bolt

Best Foreign Language Movie of the Year
I've Loved You So Long, França / Maria Larrson’s Everlasting Moment, Suíça / Mermaid, Russia / Waltz Wish Bashir, Israel / Gomorrah, Italy
Alt.: The Class, França


CATEGORIAS DE TV

Best Television Series - Drama
Dexter / Mad Men / Lost / House /True Blood
Alt.: Grey’s Anatomy

Best Performance by an Actor in a Television Series - Drama
Bryan Cranston, Breaking Bad / Gabriel Byrne, In Treatment / Hugh Laurie, House / John Hamm, Mad Men / Michael C. Hall, Dexter
Alt.: Simon Baker, The Mentalist

Best Performance by an Actress in a Television Series - Drama
Anna Paquin, True Blood / January Jones, Mad Men / Kyra Sedgwick, The Closer / Sally Field, Brothers & Sisters / Holly Hunter, Saving Grace.
Alt.: Mariska Hargitay, Law & Order: SVU

Best Television Series - Musical or Comedy
30 Rock / Entourage / The Office / Pushing Daisies / Desperate Housewives
Alt.: Samantha Who?

Best Performance by an Actor in a Television Series - Musical or Comedy
Alec Baldwin, 30 Rock / Steve Carell, The Office / David Duchovny, Californication / Lee Pace, Pushing Daisies / Jim Parsons, The Big Bang Theory
Alt.: Charlie Sheen, Two and a Half Men

Best Performance by an Actress in a Television Series - Musical or Comedy
Christina Applegate, Samantha Who? / America Ferrera, Ugly Betty / Tina Fey, 30 Rock / Mary-Louise Parker, Weeds / Debra Messing, The Starter Wife
Alt.: Julia Louis-Dreyfus, The New Adventures of Old Christine

Best Mini-Series or Motion Picture Made for Television
Cranford / John Adams / A Raisin in the Sun / Recount / 24: Redemption
Alt.: House of Saddam

Best Performance by an Actor in a Mini-Series or a Motion Picture Made for Television
Ralph Fiennes, Bernard & Doris/ Paul Giamatti, John Adams / Kevin Spacey, Recount / Kiefer Sutherland, 24: Redemption / Sean Combs, A Raisin in the Sun
Alt.: Harry Connick Jr., Living Proof

Best Performance by an Actress in a Mini-Series or a Motion Picture Made for Television
Judi Dench, Cranford / Catherine Keener, American Crime / Laura Linney, John Adams / Shirley MacLaine, Coco Chanel / Phylicia Rashad, A Raisin in the Sun
Alt.: Susan Sarandon - Bernard & Doris

Best Performance by an Actor in a Supporting Role in a Series, Mini-Series or Motion Picture Made for Television
Neil Patrick Harris, How I Met Your Mother / Jeremy Piven, Entourage / Tom Wilkinson, John Adams / Harvey Keitel, Life On Mars / John Slattery, Mad Men
Alt.: Blair Underwood, In Treatment

Best Performance by an Actress in a Supporting Role in a Series, Mini-Series or Motion Picture Made for Television
Eileen Atkins, Cranford / Laura Dern, Recount / Audra MacDonald, A Raisin in the Sun / Jean Smart, Samantha Who? / Dianne Wiest, In Treatment
Alt.: Shohreh Aghdashloo, House of Saddam


*****

Lembrando aos esquecidos e avisando aos desavisados que este ano teremos o "1º Bolão do Talking About Movies - Oscar Edition". As apostas da primeira etapa serão aceitas até às 24h do dia 21 de Janeiro de 200, eviadas ao email: marcelgois@ymail.com. Para informações sobre as etapas, pontuações, formas de desempate e outras regras clique no logo que encontra-se do lado direito do blog, ou nesse aqui ao lado dessa mensagem.
Leia Mais ››

7 de dezembro de 2008

1º Bolão Talking About Movies - Oscar Edition

Mais um Oscar se aproxima e conversando com o Breno hoje sobre isso, resolvemos fazer aqui no Talking About Movies um bolão para o OSCAR 2009. O bolão será divido em 2 fases: na primeira, que começa hoje, estamos aceitando as apostas para os indicados ao Oscar 2009. E na segunda fase as apostas seriam em cima dos possíveis vencedores. Recomendo aos interessados que leia todo o post com atenção.

Participação:
- O blogueiro cinéfilo interessado em participar da nossa brincadeira deverá mandar para o email marcelgois@ymail.com, o nome do participante, o endereço do blog e as apostas até às 24h do dia 21 de Janeiro de 2009, para a primeira etapa. E até às 24h do dia 21 de Fevereiro para a segunda etapa.
- Para efeito de segurança o participante poderá postar nos comentários deste post a lista oficial mandada para o email acima citado, mas mandem no mesmo momento que mandar o email, para que a data de envio do comentário seja a mesma do email evitando assim mudanças futuras nas postagens dos comentários.
- Não serão aceitas apostas somente postadas nos coméntarios, é importante que ela seja enviada também ao email citado.
- Não aceitamos mudanças nas apostas, uma vez mandado o email.
- O participante que não esteve na primeira etapa poderá decidir entrar na segunda etapa sendo a ele creditado a menor pontuação dentre as da primeira etapa.


Etapas e Pontuações:
1ª etapa - Indicações
- Obrigatoriamente, 5 apostas em cada categoria (3 nas categorias de Animação, Efeitos e Maquiagem) e mais uma aposta alternativa.

Pontuação da 1ª etapa:
- 5 pts por acerto nas categorias de Filme e Direção, 3 pts por acerto nas categorias de Ator e Atriz principal, Ator e Atriz Coadjuvante, Roteiro Adaptado e Original, 2 pts por acerto nas demais categorias.
- Se acertar a alternativa, 1 pt independente da categoria.

2ª Etapa - Vencedores
- Uma aposta principal e uma alternativa (devendo espicificar qual a alternativa). Ou somente uma aposta princial.

Pontuação da 2ª etapa:
- Se acertar o vencedor, e tiver apostado em uma alternativa, 50 pts. Acertando a alternativa: 25 pts.
- Se a aposta não tiver alternativa e for correta: 100 pts. Se for errada, a categoria será zerada
.

- Obviamente nessa etapa o participante não é obrigado a ter uma alternativa, podendo apostar apenas em um dos indicados, em quantas categorias quiser. Porém deverá lembrar que aposta sem alternativa, apesar de pontuar mais quando acerta, é tudo ou nada.

Categorias das duas etapas:
Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Roteiro Original, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Edição, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Direção de Arte, Melhor Maquiagem, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Trilha Sonora, Melhor Canção Original, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som, Melhor Animação, Melhor Filme Estrangeiro.

Vencedor:
- O vencedor será o que acumular o maior número de pontos somando as duas etapas.
- Valendo como desempate o maior números de acerto nas categorias principais (
Filme, Diretor, Atuação e Roteiros).
- Se mesmo assim o empate persistir, ganhará o que primeiro tiver enviado as apostas.


Prêmio:
- Bem, o prêmio será um selo de reconhecimento pela brilhante participação no "1º Bolão do Talking About Movies - Oscar Edition".
- O participante se compromente a postar no seu blog o selo de reconhecimento.
- Teremos 3 selos: Ouro para o primeiro, Prata para o segundo e Bronze para o terceiro.




OBS: Dúvidas e sugestões nos comentários deste post, ou pelo email marcelgois@ymail.com
Leia Mais ››

6 de dezembro de 2008

Talking About Short Films #7 | O Oitavo Selo

Escrito e dirigido por Tomás Creus, o curta dessa semana, O Oitavo Selo, conta a história de um homem desesperado que após brigar com sua mulher, encontra a morte em pessoa num bar. Segue-se uma longa discussão metafísica regada a música, cerveja e cianureto 100% puro. Trata-se de uma comédia em homenagem a Bergman e Woody Allen. Muito bom o curta, vale a pena dar uma conferida.

"O Oitavo Selo"

Part1


Part2



Direção e Roteiro: Tomás Creus
Ano: 1999
Duração: 15 min
País: Brasil

Elenco: Roberto Oliveira, Tiago Real, Letícia Liesenfeld, Lutti Pereira, Ligia Rigo, Antônio Carlos Falcão, Luiz Carlos Magalhães, Ana MariaMainieri, Nelson Diniz, RoseaneMilani, Vera Parenza, João Ricardo, Jeferson Souza.

Ficha Técnica
Direção de Produção: Denise Garcia
Direção Fotografia: Alex Sernambi
Montagem/Edição: Giba Assis Brasil
Direção de Arte: Fiapo Barth
Figurino: Lica Stein
Descrições das Trilhas: TRILHA MUSICAL Flávio Santos e Marcelo Fornazier
Técnico de Som Direto: Cléber Neutzling, Mário Carvalho
Sound Designer: André Oliveira
Empresa(s) Co-produtora(s): Vidicom Audiovisuais
Produção Executiva: Nora Goulart, Luciana Tomasi

Prêmios:
Festival de Gramado/1999: Melhor Roteiro e Prêmio do Júri Popular
Festival do Rio /1999: Melhor Ator (Tiago Real) e Prêmio do Público
Vitória Cine Vídeo/1999: Prêmio do Público
Mostra Internacional de Curtas de São Paulo (Brasil, 1999)
Festival de Santa Maria da Feira/1999 (Portugal): Prêmio do Público
Mostra de Cinema de Tiradentes/2000: Prêmio do Público
Festival de Cinema e Vídeo de Curitiba/2000: Melhor Roteiro e Melhor Filme

Foi selecionado para o Festival de Brasília de 1999 e ficou entre os cinco finalistas do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro de 2000.
Leia Mais ››

2 de dezembro de 2008

Season Premieres #9

Desperate Housewives: As donas de casa mais desesperadas da vizinhança voltaram para sua 5ª e antepenúltima temporada completamente diferentes em todos os sentidos possíveis. Continuando do gancho deixado pelo finale da 4ª – um avanço no tempo de 5 anos: Gabrielle está “cheinha” e desleixada, com duas filhas tão “cheias” quanto a mãe ou mais; Bee está superfamosa, lançando um livro de culinária, levando todos os frutos de sua parceria com Katherine (o que não deixa a segunda exatamente feliz, obvio); Lynette tem que lidar com o crescimento de todos os seus filhos, mas principalmente os gêmeos que, adolescentes, só pioraram os problemas que causam à mãe; e Susan, como mostrado, sem Mike e de caso novo. E, pra completar o circo e preencher a quota racial de mistérios tenebrosos que assombram Wisteria Lane TODA temporada, Eddie está casada com um homem que só a primeira vista já dá pra sacar que é louco. O andamento da temporada tem sido um pouco morno, mas as cenas de Felicity, pra variar, são prêmios prêmios e prêmios. A história de Gaby também fica interessante para o meio da temporada, com a entrada da ricaça Virginia que quer comprar – literalmente – a família Solis para si. De quebra, ela é interpretada pela excepcional Frances Conroy, a matriarca de Six Feet Under, mostrando que é tão brilhante na comédia quanto no drama. Por esses motivos – Frances em especial – vale continuar acompanhando


Ugly Betty: Betty volta e com ela alguns dos coadjuvantes mais hilários da tv atual Marc e Amanda – perdendo somente para Barney e Sheldon, de HIMYM e TBBT, respectivamente. Betty chega de viagem cheia de novas idéias e sem nenhum amor, pois recusara tanto o mexicano quanto o contador que a disputavam na segunda temporada. Mudanças também virão pela metade da temporada, prometendo dar uma mexida na trama que já parecia estar ficando um pouco desgastada: Alexis sai da serie e Daniel e Willie viram co-editores da Mode. Entra um possível novo amor para Willie – um contador de sotaque britânico, que é noivo de uma professora de ginásio mas que deixa a vilã doidinha, Betty passa a morar sozinha, e com um vizinho cantor pelo qual ela cai de amores, obviamente. E, mais pra frente, Betty passa a ter uma roomate: Amanda! Belas mexidas, ainda com outras que estão por vir – inclusive mais tempo de cena para outra dupla que promete cenas hilarias, Betty e Marc. Além disso, Justin ganha um novo amigo e isso vai mexer com as estruturas dos dois, mas de maneira muito sutil. Na medida certa, a partir da metade desta nova temporada, os autores mudaram a trama pra melhor: aumentaram as participações de quem importa, os coadjuvantes. Até mesmo a participação de Lindsay Lohan é legal, como uma BITCH a la mean girls. Way to go UB!


Dexter: Muitos dizem que esta é a temporada mais fraca da serie, e eu posso ate concordar que ela estava morna no começo, mas mesmo assim, longe de ser fraca. Continua excelente. Rita fica grávida... casório pela frente? Dexter quer o filho, mesmo sabendo do monstro que ele pode ser? Mais conflitos para a já perturbada cabeça do serial killer. Deb ganha a companhia de um novo parceiro, Quinn, e, de quebra, um informante, Anton, que vai mexer com a vida da policial, tanto profissionalmente quanto pessoalmente... Angel ganha uma nova possibilidade amorosa, na mais inusitada das situações: é pego em flagrante contratando uma garota de programa, que na verdade, era uma policial infiltrada!! E, por fim, mas mais marcante, o promotor de justiça Miguel Prado entra na história para mudar tudo. Ex-caso de "Laguerta-a-puta-de-miami-que-pega-geral", se aproxima de Dexter após a morte do irmão (pelo proprio Dexter, sem é obvio, saber disso no momento do assassianto), e passa a ser amigo intimo dele, dividindo partidas de golfe e tudo. Entretanto, mais a frente, a coisa parece ficar mais séria, quando Miguel descobre o segredo de Dexter e, como já dizia a promo da terceira temporada, o aprendiz vira o mestre. Mas, é claro, com isso vêem muitas responsabilidades e é aí que a coisa esquenta, já nos episódios finais, nos quais, mais uma vez, a identidade de Dexter entra em perigo.


Grey's Anatomy: Depois de uma temporada mais do que morna, retorna tentando voltar a velha forma de suas temporadas iniciais, mas atualmente, anda cheia de polemica. Vamos aos fatos: o SGH, que costumava ser o topo do ranking de saúde, cai pra 12º lugar e mudanças são exigidas; Os novos internos se rebelam por não serem propriamente ensinados e resolvem quebrar varias regras para.. hmm.. se tornarem auto didatas, por assim dizer. Izzie e Alex retomam o romance, mas mais pra frente, vemos a extremamente polêmica e controversa volta de Denny Duquette – o fantasminha tarado, que tem rendido cenas vergonhosas para Heighl – castigo por ter reclamado do roteiro? Hmm... Grey e Sheppard finalmente vão morar juntos – thank god... Chega um novo cirurgião para o hospital, um militar, que, por sua brutalidade, encanta Christina e rende cenas muito boas entre os dois. De mais interessante, Callie e Hahn dão continuação ao romance lésbico e a tentativa das duas de se entenderem rendem ótimas cenas de humor, por parte de Callie torres. E a cena em que Hahn se descobre realmente gay é brilhante e o discurso feito pela personagem é digno de Grey's primeira e segunda temporadas, com atuação fenomenal de Brooke Smith. E é aí que entra a polêmica: Brooke foi demitida e boatos rolam que tenha sido ordens superiores da emissora, insatisfeita por ter um casal gay com tanto destaque na serie. Em que século nos estamos mesmo? Enfim, além disso, entra na serie uma amiga de infância de Meredith – que seria lésbica, mas surpresa! não será mais -, para sacudir os internos do hospital com seu estilo rebelde e a amizade de Yang e Grey. Muitas e muitas mudanças, mas, por alguns motivos – meio “racistas” e “sobrenaturais”, por assim dizer - o hospital continua meio morno. Acorda Shonda!!!
Leia Mais ››

27 de novembro de 2008

Oscar News #4 | It's all About Quality

Mariah Carey quer um Oscar, e há que diga que ela tem uma chance! Os produtores do indie "Tennessee", que conta com a presença da cantora que faz o papel de uma aspirante a... hm.. cantora, começaram a fazer campanha para conseguir uma indicação para a música "Right to Dream", e a propria Mariah já disse que mal pode esperar para se apresentar no palco do Oscar. Segundo ela a música foi feita da perspectiva de Krystal, personagem dela no filme, e "começa nos dizendo como ela começou, como ela deita na cama e se pergunta como chegou até ali". Ela diz ainda que "muitas pessoas passam por esse tipo de coisa". Bastou ela dizer isso para os maldosos de plantão alfinetar dizendo que ela escreveu a música numa manhã, deitada numa cama após a premiere de "Glitter" se perguntado se alguma dia alguém ainda deixaria aquela produção próximo a um roteiro! Ouch! Mas enfim, para quem quiser ouvir a música clica âe e fala o que achou.


*****


E por falar em campanha... enquanto o Vinícius faz a dele para o Blog de Ouro 2009, com uns FYC's bem caprichados (aqui e aqui), eu divulgo agora não os meus, mas alguns dos FYC's oficiais que já começaram a rolar por aí há algum tempo: (clique nas imagens para ver maior)

The Curious Case Of Benjamin Burton
In All Categories





Picture, Director, Adapted Screenplay, Actor, Actress,
Supporting Actor and Supporting Actres

Burn After Readging




The Reader
Picture, Director, Adapted Screenplay,
Supporting Actor and Supporting Actres.




Picture, Director, Adapted Screenplay, Actress,
Supporting Actor and Supporting Actres,
Original Score
Doubt




The Dark Knight
Picture, Director, Actor, Screenplay, Supporting Actor,
Supporting Actres e Original Score (Globo de Ouro).





Picture, Director, Original Screenplay, Actor,
Supporting Actor and Supporting Actres.
Milk



*****


Acho que nem é novidade para mais ninguém, mas pode render bons debates. A tal promessa de uma Oscar mais pop em 2009. Nos últimos anos, a Academia concentrou as indicações ao Oscar em filmes far away dos chamados blockbusters preferindo inclusive produções independentes que na maioria dos casos apresentam bilheterias insignificantes ou ficam restritos a um certo público mas conseguem um nível de qualidade muito acima da grande maioria dos filmes pipocas. Mas, ao que tudo indica, essa dinâmica está com os dias contados. Dizem que Hollywood pretende aproximar o Oscar da platéia, priorizando sucessos de bilheteria para disputar as estatuetas. Porém o que eu acho mesmo que aconteceu esse ano foi o seguinte, o nível desses filmes subiram. Claro que nunca dá para generalizar, mas é notável o excelente nível de "Batman - O cavaleiro das trevas", por exemplo, a Warner Bros vem promovendo a candidatura do filme que teve a,segunda maior bilheteria da história nos EUA, mais de US$ 500 milhões em arrecadação. O estúdio pretende emplacar na categoria melhor filme e melhor ator coadjuvante, para Heath Ledger, pelo menos.

Sem ficar no óbvio, além da Warner, a Paramout vem fazendo o mesmo com o seu equivalente. "Homem de Ferro" arrecadou mais de US$ 318 milhões nos EUA e vem recebendo campanha para melhor filme e ator, Robert Downey Jr., que deve ter mais chances em ator coadjuvante por "Trovão Tropical", outro sucesso de bilheteria. E sem contar a Disney, que ainda mais ousada, optou por investir na animação "Wall-E" (bilheteira de mais de US$ 223 milhões nos EUA) para competir à estatueta de melhor filme, lembrando que apenas uma animação conseguiu uma indicação na categoria, a excelente "A Bela e a Fera" em 1991.

Agora fala ae? Seria injustiça "Wall-E" indicado a Melhor Filme? Ou Heath Ledger e Robert Downey Jr. a Melhor Coadjuvante? Estão só é forçando a barra por que ninguém pode ver nada saindo do padrões, um pouco que seja, que já falam em grandes mudanças. Uma coisa é certa, a Academia é tradicional o suficiente para não deixar "Homen de Ferro" passar por cima de filmes como Doubt, Milk, The Curious Case of Benjamin, Australia, Revolutionay Road, Slumdog Millionaire, The Reader. No máximo veremos The Dark Knight entre os cinco, o que também não seria uma completa injustiça, devida à qualidade do filme. It's all about quality


*****


E por falar em qualidade, gostei muito desse novo pôster de "The Reader", adaptação feita por Stephen Daldry, do romance homônimo do alemão Bernhard Schlink.
Leia Mais ››