!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

21 de julho de 2008

In a Cabin Fever, No Man Is Pudding

Depois de um episódio desenvolvendo apenas os personagens, Swingtown volta a movimentar a história. Em Cabin Fever, notamos a evolução por parte dos Thompsons, o casal mais conservador da série até em tão. Primeiro eles desmarcam, de última hora, o final de semana na casa de campo dos Millers, que por sua vez convidam os Deckers para substituí-los durante o passeio. Porém nem os Millers esperavam mais a ida Thompsons, nem os Thompsons esperavam ser substituídos tão rapidamente, ainda mais pelos Deckers. Mas acaba todo mundo ficando por lá mesmo durante o final de semana e era a chance que a Janet tinha para mostrar para a Trina que ela podia sim ser 'cool' uma vez na vida, mesmo que não tenha sido sob o efeito de uma situação normal, o que não é desculpa, já que todos sabiam o que estavam fazendo, ou seja, nenhuma informação foi omitida (desculpem se ficou um pouco confuso, estou tentando evitar spoilers. =P) Enquanto eles se divertiam na casa do campo, os filhos deles também foram atrás de novas coisas. Laurie, a filha de Susan marca um encontro com o seu professor e B.J., o filho, está cada vez mais próximo da filha da vizinha, enquanto o Rick, filho da Janet, experimenta uma nova experiência com bebidas. Ponto alto do episódio? O jogo Twister que eles encontraram na casa de campo e começaram a brincar. Uma das melhores cenas, a Janet então, estava toda saidinha. =)



*****


E Weeds? Como diz a Nancy, What the 'éf'! Best episódio, dessa season, so far. Já não era sem tempo de uma melhora considerável, depois de tanta espera. =p Em No Man Is Pudding o episódio começa exatamente onde o outro terminou. Gostei disso, foi quase um daqueles "episódio parte 1 e 2", o que foi uma ótima chance para mostrar como o Andy conseguiu sair do deserto sem a ajuda da Nancy e como a Celia conseguiu se salvar do Guillermo. Além dessas tramas retomadas do episódio anterior, ainda teve a continuidade da história com aquela cena hilária da mesa com a Nancy encarando todos os seus novos roomates. HILÁRIA. A Nancy, a Celia e o Andy 'rulearam' esse episódio. Aliás, a Nancy ainda voltou a mostrar seu lado 'bad drug dealer' negociando a liberdade da Celia com o Capitão Till e seu lado criativo, para livrar a Celia também da desconfiança do Guillermo. Excelente episódio, mal posso esperar pelo próximo, que por sinal foi exibido hoje nos EUA.



*****


Conferi agora pouco o pré-air de True Blood que o Paul me trouxe há algumas semanas atrás. Posso adiantar que apesar de uma premissa meio nonsense a série tem lá o seu charme, não sei se essa é a palavra certa, mas sei que fiquei até animado a continuar seguindo. Tinha lido algumas coisas nada agradáveis sobre a série, e devo confessar que apesar de nem chegar perto da genialidade de Six Feet Under, a série tem potencial. Algumas pessoas falaram que esse pré-air não passou de uma história de amor entre um vampiro aparentemente do bem e uma garçonete com um dom sobrenatural. Come on, guys! Não acredito que o Alan Ball vai seguir essa linha clichezona de romancezinho que estão falando. Além do mais esse nem foi o piloto oficial, a prova disso é que até faltava umas 3 ou 4 cenas no episódio.

Algumas pessoas até falaram que os personagens não foram bem desenvolvidos e que ninguém tem idéia do que vai acontecer com o irmão da Sookie, personagem da Anna Paquin, so what? Vocês não queriam toda a história da série num episódio só né? Eu concordo com os que resolveram não ser tão rígidos com o novo trabalho do Ball, acho até que a idéia é um forma diferente de explorar mais os problemas de aceitação social. No caso especial da série, os vampiros terão não apenas o papel de cumprir o que vemos normalmente em série do gênero, mas também um meio de discutir as relações sociais e alguns preconceitos. Enfim, gostei do pré-air, agora é esperar o piloto oficial para uma opinião mais concreta.

8 comentários:

Sérgio Déda disse...

Maluco.. jah assisti jah.. mas eh tão bom q eu tow me programando pra ir assistir de novo.. diga o dia aih q vc quer ir pra ver se eu vou tb..

flws

Fora do Ar disse...

Eu curtia muito a Taylor, a 4º temporada foi maravilhosa graças á ela, arrebentou!
Cara, ainda não vi True Blood mais fiquei sabendo que a cena de sexo que rola entre os vampiros é bizarra
hahaha

Vinícius P. disse...

O episódio de "Weeds" não só é o melhor da temporada como um dos melhores que já vi na série. A cena entre Nancy e Celia foi hilária, sem falar na parte do jantar. Mal posso esperar pelo próximo também...

"Swingtown" fica cada vez melhor, espero que não seja cancelada. Quanto a "True Blood", tenho muita curiosidade, mas ainda não vi. Abraço!

cinefilapornatureza disse...

Ah, eu confio no Alan Ball. Vai ser difícil seguir a genialidade de "Six Feet Under", mas é muito difícil dizer que algo vai ser ruim por causa de poucas cenas de um piloto que nem é oficial. Acho que é por causa de coisas assim que boas séries são canceladas antes do tempo.

cinevita disse...

Tenho tanta vontade de ver Weeds...Espero pode um dia.

Ciao!

euseries disse...

Eu ouvi falr muito mal de True Blood, mas pretendo conferir, só fiquei com medo de ver o pre-air, já que foi julgado por muitos, diferente de você, bizarro.

Cabin Fever, é difícil ver um episódio com o mesmo nome de um episódio de Lost, é impossivel não lembrar. Esses dias eu tinha visto um episódio chamado Tabula Rasa, nem lembro de que série era, mas lembrei na hora.

Marcel Gois disse...

Petter, tenho q concordar q eh um pouco bizarra msm. hahahahahaha

Vinicius, mt foda msm esse ep de weeds! xD

Kamila, também tive essa impressão. eu espero que True Blood consiga conquistar esse povo mais fechado, que julgou mais o pre-air.

Wally, recomendo, vc nao vai se arrepender.

euseries, também sempre faço essa associaçao. xD

Petter disse...

Marcelo, sumido =P