!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

7 de julho de 2008

Tomates Verdes Fritos


Título Original: Fried Green Tomatoes
País de Origem: USA
Gênero: Dramédia

Ano de Lançamento: 1991
Direção: Jon Avnet


Evelyn (Kathy Bates) é uma dona de casa reprimida, que afoga suas mágoas comendo doces. Ela e seu marido Ed, sempre fazem visitas à uma tia dele que está em um asilo. E ela (Evelyn) é sempre forçada a esperar em outra sala já que não é bem quista por essa tia. É assim que ela acaba conhecendo a Ninny (Jessica Tandy), uma velhinha adorável de 83 anos que adora contar histórias. Durante semanas ela faz vários relatos sobre Idgie e Ruth. Idgie (Mary Stuart Masterson), desde criança sempre foi muito amiga do irmão, Buddy (Chris O'Donnell). Assim, quando ele morre, Idgie não consegue conversar com mais ninguém, exceto com o Big George, empregado da família. Ruth (Mary-Louise Parker) era namorada de Buddy e estava com a Idgie no dia da morte dele. Aos poucos elas constroem uma amizade sólida até que Ruth casa-se com um homem extremamente estúpido e que inclusive é membro da Ku Klux Klan.


Por causa do seu jeito de levar a vida, Idgie "provoca" os cidadãos menos tolerantes de Whistle Stop. Quando Frank desapareceu misteriosamente muitos moradores suspeitam logo que Idgie, Ruth e seus amigos poderiam ser os responsáveis. Toda essa história é contada em detalhes pela Ninny intercalada com ações do dia a dia de Evelyn e serve como um atrativo para um maior interesse no filme, esperar pela próxima visita. Assim como o personagem de Evelyn, nos vemos cada vez mais envolvidos na história de Ruth e Idgie.


A história é bastante simples, sem reviravoltas surpreendentes ou tramas mirabolantes. Contado de forma sutil e sensível o filme trata a discriminação racial, a violência doméstica, a liberdade, a terceira idade, e a recuperação da auto-estima, tudo sem exageros, mas com determinação. O filme aborda ainda sobre homossexualidade de maneira bastante discreta, somente com insinuações.


Cotação: 8,0

12 comentários:

Vinícius P. disse...

Como você comentou, o filme é bastante simples e não tem grandes reviravoltas, mas sem dúvida consegue emocionar especialmente por esses aspectos. Minha cotação é a mesma! Abraço.

Sérgio Déda disse...

Sempre tive imensa vontade.. mas nunca cheguei a assistir este filme do Jon Avnet, e está prestes a lançar o filme em q Pacino e DeNiro contracenaram juntos... grande responsa.. 88 Minutos de Jon e com o próprio Pacino eh uma merda... Tomates Verdes Fritos deve ser claramente superior.. preciso assistir...

vlws

cinevita disse...

Um filme que sempre vejo vendendo barato mas sempre passo. Seu texto me deu novo ânimo...quem sabe agora. ^^

Ciao!

Museu do Cinema disse...

Já vi esse filme há bastante tempo, gostei da palavra "sutil" que você usou para defini-lo, é o que me lembro dessa produção.

Museu do Cinema disse...

Marcel, tenho acompanhado aqui o seus comentários sobre a série swingtown, aqui e em outro blog da Camila Saccomori, onde consigo ver esses episodios meu caro?

Matheus Pannebecker disse...

Ao contrário de todo mundo, prefiro a parte da Jessica Tandy e da Kathy Bates. Não sou muito fã do filme, apesar de ser uma produção bem legal. Fica com o meu 7.0.

cinefilapornatureza disse...

"Tomates Verdes Fritos" é um filme bem bonito e que me marcou profundamente por causa das ótimas atuações de seu elenco.

Museu do Cinema disse...

Valeu Marcel, vou ter que criar um perfil para assistir swingtown.

Marcelo Silva disse...

Tenho esse filme em casa e as vezes, passo os olhos pela prateleira, vejo ele... mas nunca pego pra assistir. Talvez um dia assista,hehe.

Já viu Wall-E? O que achou?
Enfim, vi que você me linkou, estou linkando seu blog no meu de séries e no de cinema, que é esse aqui:
http://comentandocinema.wordpress.com

Aceita parceria?

Weiner disse...

Tive a mesma sensação que você, Marcel, e eu comprei o DVD do filme há algum tempo sem nunca tê-lo assistido antes. Comentava-se tratar de um simples história de amizade entre duas mulheres e a luta que ambas travavam contra o preconceito e uma possível separação.
Jessica Tandy está sublime, bem como Kathy Bates. A única deconectada com o elenco, me pareceu ser Mary Stuart Masterson.

Abraço!

Ibertson Medeiros disse...

Ainda não vi esse filme, acredita?
Depois de ler sua críticas, achei interessante e pretendo vê-lo em breve.

Pedro Henrique disse...

Ainda não vi Tomates Verdes Fritos. Quero ver!

Aguardo sua opinião sobre Janela Indiscreta.

Abraço!