!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

16 de janeiro de 2009

Queime Depois de Ler


Sabe quando você cria toda uma expectativa em cima de um filme? Ainda mais quando é chamado de comédia e tem, tipo, umas mil estrelas hollywoodianas no elenco? Pois é, e, infelizmente, geralmente essas expectativas é que derrubam o filme. Acho que foi isso que me fez simplesmente não sentir muita graça (ou qualquer outra sensação, pra ser sincero) em Queime Depois de Ler. Acho que o nome que os irmãos Coen ganharam na minha cabeça depois do Oscar do ano passado e ter Tilda Swinton, Brad Pitt, George Clooney, John Malkovich e Frances McDormand no elenco afetaram ainda mais a expectativa, sei la.

Sei que não consegui ver muito bem qual era a intenção do filme todo. Só sei que era comédia porque era assim que o filme vinha sido descrito pra mim sempre. Acho que a premissa era muito boa: Linda (Frances) é uma mulher de meia idade, insatisfeita com seu visual mas que não pode pagar cirurgias plásticas; Chad (Pitt) trabalha com ela em uma academia e tem o cérebro de um esquilo. Juntos, encontram um cd com as memórias de um ex-funcionário do Departamento de Estado dos EUA (Osbourne Cox, John Malkovich) que julgam serem informações secretas e valiosas e, resolvem, então chantageá-lo. Cox, por sua vez, acabara de ser “demitido” da Inteligência e está em crise no casamento com sua esposa Katie (Tilda), que o trai com um amigo, Harry (Clooney), um paranóico, casado, mas mulherengo, que mais a frente vai ter um affair com Linda, que conhece pela internet.

Depois de escrever isso tudo, vejo que dá pra entender o porque dessa confusão e falta de definição: são muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo, muita gente pra desenvolver, a mesma sensação que tive ao assistir Bobby. Mesmo sabendo que a idéia era de produzir um humor mais inteligente, meio negro, acho que seria melhor desenvolvido se o roteiro explorasse melhor a idiotice de Chad, ou a paranóia de Harry ou de Linda. Aliás, esses dois últimos são a meu ver os que rendem as melhores cenas do longa, os únicos momentos realmente cômicos – como no qual ele revela a ela o “projeto” em que estava trabalhando e na última cena dos dois juntos. O Cox de Malkovich, numa tentativa de humorização de sua tragédia, soa meio exagerado. A única personagem que se revela realmente cômica e boa nisso tudo é mesmo Linda (o Chad de Pitt está meio caricato), com a qual Frances faz um trabalho excelente - assim como J.K. Simmons em sua participação com Chefão da CIA. Fora isso, tudo passou meio batido. Afinal, é pra queimar depois de ler o que, mesmo?

Título Original: Burn After Reading
País de Origem: EUA
Gênero: Comédia
Ano de Lançamento: 2008
Direção: Joel e Ethan Coen

14 comentários:

Marcel Gois disse...

Só pra deixar claro, essa é a opinião do Breno. Eu adorei o filme, entra fácil no meu TOP 10 de 2008! Estava ansioso para ver logo por ser minha primeira comédia dos Coens, e não me decepcionou, particularmente até achei melhor do que "Onde os fracos não tem vez". Queime depois de Ler é muito divertido, tem aquela coisa d humor negro e ainda a agilidade que eu adoro. Enfim, minha cotação seria: ****/*****

Matheus Pannebecker disse...

Eu achei esse filme muito engraçado! E o elenco é o ponto alto...

Vinícius P. disse...

Puxa, achei esse filme tão divertido! Na verdade é (facilmente até) um dos melhores dos Coen que já vi! Enfim, opiniões...

Kau Oliveira disse...

Fala Breno, blza?

Eu não morro de amores pelos Coen. Mas, inevitavelmente, acabei achando este filme sensacional. Engraçado, inteligente, instigante...

Além de tudo, o elenco é um trunfo e destaco três, em especial: Frances, John e, principalmente, Brad.

Abraços!

Museu do Cinema disse...

É um ótimo filme, um Irmãos Coen em estado bruto ótimo!

Pedro Henrique disse...

Que baita dupla de cineastas! Filmaço!!!

Hugo Bessa disse...

Eu gostei do filme. Eu só fui entender mesmo a proposta quando tudo se completou, quando um circulo se fechou no final. Muito bom.

Wally disse...

Bem, gostei MUITO mais do que você. E eu adorei o personagem de Pitt, extremamente espirituoso. Alias, o elenco ta show!

Ciao!

Kamila disse...

Breno, sua opinião é uma das primeira que leio que não elogia demais este filme. Eu tenho curiosidade em ver "Queime Depois de Ler", mas ainda não tive oportunidade de assistí-lo.

Denis Torres disse...

Olá Breno e Marcel, estou criando um blog sobre cinema e gostaria de incluí-los na minha lista de links. O endereço é http://thecinemaniaco.wordpress.com/. Depois me dê um retorno aprovando a inclusão de seu link e fazendo uma visita ao blog. Abs!

jeff disse...

É, fui mais um que gostei mais que você. hehe Achei o final um dos mais engraçados que já vi, o filme terminou e eu ainda estava gargalhando por terminar daquela maneira. Tudo tão idiotamente inteligente [!] e muito real. E concordo que a Frances é a melhor do elenco.

[]s!

PS: Breno, eu utilizei um pequeno trecho de sua crítica sobre Vicky Cristina num FYC do Blog de Ouro que fiz para o filme, tudo bem?

Breno Adegas disse...

Pessoal,

foi exatamente por ler tantos comentarios positivos que eu acabei nao achando o filme a oitava maravilha. Eu acabei criando muitas expectativas em cima. Concordo que, mesmo com um pouco de caricatura, o personagem de Pitt diverte bem, e realmente acho que a Frances está excelente como ja tinha dito...

Kamila, veja e divida sua opiniao conosco! =D

jeff,

problema nenhum, imagina! Fico até mesmo lisonjeado! =D Penelope realmente arrebenta em Vicky. abraços!

Museu do Cinema disse...

Grande filme, os Irmãos Coen sempre são certeza de boas histórias!

Lucas Oliveira disse...

quero ve-lo logo menos, mas tenho a mesma sensação. qdo crio mta expectativa sobre as criticas que leio, acabo me frustrando com o filme... ainda mais no caso de "burn" q tem um elenco conhecido e renomado. acabei de ver "slumdog millionaire" e aconteceu o mesmo. tava super empolgado, mas nao curti tanto. esperava mais ja q "millions" achei perfeito!