!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

15 de outubro de 2008

A Noviça Rebelde

Título Original: The Sound of Music

País de Origem: EUA
Gênero: Musical
Ano de Lançamento: 1965
Direção: Robert Wise

Maria (Julie Andrews) é uma noviça que não consegue seguir as rígidas regras do convento onde vive. Sem saber o que fazer com ela, a Madre do convento resolve mandá-la para a casa de um capitão da marinha que está precisando de uma governanta para cuidar de tudo, inclusive dos seus sete filhos. Na casa do Capitão Von Trapp (Christopher Plummer), ela submete-se a um rígido regime e orientada a lidar com crianças da mesma forma. Aos poucos, e com muita música, Maria acaba conquistando a todos, até o Capitão, retomando a alegria da casa, ausente desde a morte da esposa do capitão. O plano de fundo do filme é a Áustria dos anos 30, pouco antes da sombra nazista começar a aterrorizar o mundo.

O filme tem duas partes, a primeira (até 1h45) é muito boa. Assistimos a Maria tendo que devolver a ‘vida’ da casa do capitão, e usando a música para isso. Tem um clima descontraído e um humor leve e na medida. Na segunda o parte o filme foge mais disso e torna-se um pouco político, mostrando o nazismo tomando a Áustria e como o capitão não se curva ao nazismo e enfrenta as conseqüências disso, colocando sua família em perigo, o que torna essa parte densa, um pouco mais dramática.

O elenco é uma grande arma do filme, Julie Andrews muito carismática, conquista o público logo nos primeiros minutos da projeção, com sua doçura e ousadia. Christopher Plummer consegue definir a mudança do personagem com relação à vida. E as crianças também estão fantásticas. Destaque para a mais nova, Gretl (Kym Karath) que rouba as poucas cenas em que consegue uma fala. E inclusive na canção de despedida “So Long Farewell”. Por falar em canção, a cada composição percebe-se a criatividade dos compositores, a canção de despedida é fantástica, assim como à clássica “The Sound of Music”.

Cotação: 8,8

7 comentários:

Cecilia Barroso disse...

Eu adoro esse filme!
As músicas são maravilhosas e as atuações também.
O engraçado é que minha avó adora, minha mãe e meus filhos também.
Acho que ísso é suficiente para dizer que é eterno, né?

Beijocas

Kamila disse...

Tenho "A Noviça Rebelde" em DVD e acho que é uma daquelas obras que NUNCA envelhecem. Vai ser assistida pelos nossos flhos, netos, bisnetos. Julie Andrews é maravilhosa e é até interessante ver o Christopher Plummer num papel bem leve.

Wally disse...

Guilty as charged! Não vi esse filme ainda, e é minha culpa! Shoot me! Mas farei o possível neste mês ainda.

Ciao!

jeff disse...

amo demais. um dos meus musicais preferidos. o carisma da julie andrews fisga qualquer um - tanto que o capitão von trapp não resistiu. hoho [piada infame]
e não curto muito essa mudança que citou, mas nada que diminua o brilha do filme. entretanto, prefiro a primeira parte.

[]

Pedro Henrique disse...

Putz! Não vi esse clássico ainda. A desculpa é que comecei a ver musicais recentemente!

Vinícius P. disse...

Engraçado que só vi "A Noviça Rebelde" no ano passado se não me engano, mesmo sendo um dos maiores clássicos do cinema. Também adorei! É um tipo de filme que não se vê mais atualmente, com uma inocência típica dos musicais e que é muito recomendado para as crianças.

Sérgio Déda disse...

E aih Marcel... e Breno tb hehhehe
Voltei finalmente...
Rapaz... vc sabe que não gosto muito de musicais, mas por esse ser um clássico tenho a obrigação de assistir e ainda não o fiz...

Abraço !