!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

13 de dezembro de 2009

Filmes do Mês | Novembro



.
01. 500 Dias Com Ela [Marc Webb, 2009] A- (9.0)

"Grande parte da força da história reside no grande roteiro de Scott Neustadter e Michael Weber, que dá idas e vindas no tempo mostrando diversas fases do casal durante os tais 500 dias. Essa estrutura que por vezes lembra Annie Hall mantém o interesse do início ao fim, fazendo desta uma das experiências mais recompensadoras do ano. Cenas como a da “realidade” versus a “expectativa” sem dúvida serão lembradas por muito tempo. (...) Frequentemente me identifiquei com algumas das situações exploradas pela trama. Talvez certa parcela do público não esteja pronta para isso, mas como na vida real, os romances do cinema nem sempre deveriam ter um final feliz – não que o espectador não saia com um sorriso sincero após o fim da sessão." [Vinícius Pereira, Central de Prêmios]

02. À Deriva [Heitor Dahlia, 2009] A- (9.0)
"(...) se revela como um filme diferente na curta carreira de seu realizador. De imediato, os dois corpos à deriva no mar na cena inicial do longa, ao som da música de Antonio Pinto e da câmera de Dahlia que integra o espectador à mesma sensação, indica uma história pautada principalmente pela relação desses personagens [pai e filha] num ambiente vasto e natural, o qual a fotografia de Ricardo Della Rosa realça com cores vibrantes e forte contraste [mais um contraponto com os longas anteriores de Dahlia, em que a escuridão e cores desbotadas eram dominantes] em composições que valorizam a beleza que a própria locação tem a oferecer. (...) É apenas diferente dos outros filmes de Heitor Dahlia, mas é mais uma prova de que o cinema brasileiro ganhou um artista promissor." [Jeff, Receio de Remorso]





03. O Contador de Histórias [Luiz Villaça, 2009] B+ (8.0)
"O Contador de Histórias emociona e cativa justamente por ter como personagem principal alguém que é gente como a gente e que conseguiu encontrar seu caminho, retribuir a ajuda que recebeu e ser feliz com suas escolhas. Neste sentido, Luiz Villaça acaba sendo o diretor perfeito para este projeto, uma vez que ele é quase expert na transposição de histórias de pessoas comuns, como prova a vasta experiência que ele ganhou no finado quadro “Retrato Falado”, que ia ao ar no Fantástico e era estrelado pela sua esposa Denise Fraga – outros envolvidos no filme, como os roteiristas Maurício Arruda, José Roberto Torero e Mariana Veríssimo eram outros colaboradores do quadro." [Kamila, Cinéfila por Natureza]

04. As Virgens Suicidas [Sofia Coppola, 2000] B+ (8.0)
05. Boy A [John Crowley, 2007] B+ (8.0)
06. Um Grande Garoto [Chris Weitz e Paul Weitz, 2002] B+ (8.0)





07. Amantes [James Gray, 2008] B- (7.0)
"Apesar da mudança do gênero, policial para o drama, James Gray continua no mesmo tema, problemas familiares. (...) Usando uma fotografia em technicolor, o que dá um aspecto envelhecido a película, já que a marca não é usada desde os anos 60, o cineasta intensifica seu desejo de situar o filme num período que ele não pertence, já que a história se passa nos dias atuais. O fato é que James Gray tem talento, sabe como poucos em Hollywood contar uma história densa e profunda usando como pano de fundo qualquer gênero." [Cassiano, Museu do Cinema]

08. Código de Conduta [F. Gary Gray, 2009] B- (7.0)





09. 2012 [Roland Emmerich, 2009] C- (6.0)
"2012 é totalmente frenético a partir dos seus, sei lá, 40 minutos, quando o Cusack vai buscar sua família numa limousine afim de escaparem dos primeiros sinais do desastre, essa sequencia, na minha opinião, é o grande momento do filme, é tão forçada, exagerada, tão… tão… cinema. Pena que as partes que entrecortam as espetaculares sequências de destruição não sejam boas o suficiente pra dar liga ao filme e torná-lo realmente bom, somado a isso a sua duração exagerada (já que grande parte dela é enxertada com os tais bla bla blas) acabam tirando um pouco do divertimento “porralouca” que se espera, mas nada que comprometa a experiência como um todo. Enfim, desligue um pouco esse cérebro aí, compre um sacão de pipoca um refrizão e aproveite o fim do mundo." [Djonata Ramos, ultiplot]

10. A Verdade Nua e Crua [Robert Luketic, 2009] C+ (6.0)





.
11. Matadores de Vampiras Lésbicas [Phil Claydon, 2009] C- (5.0)
"As piadas também ficam no limite, com o timing perfeito para não ser exageradamente apelativas, pois apelativas quando se trata de um “pastelão-gore” elas sempre serão. Mas dividindo o filme nesses rótulos, o filme não chega a um bom resultado em nenhuma das duas, talvez pela exagerada dose de cada um deles, principalmente pela inexperiência mostrada por Claydon para domar seu elenco e a narrativa de seu filme. Como diversão o filme serve muito bem, apesar de seu último ato ser exageradamente cansativo e por ser um filme de óbvia resolução, alongar suas amarras é uma idéia que só pode afastar o fio narrativo com a mente do espectador. Mas, se divertir é a palavra de ordem, as vampiras lésbicas servem e bem." [Pedro Tavares, Cinema O Rama]

12. Lua Nova [Chris Weitz, 2009] C- (5.0)
""Lua Nova" é uma continuação inferior que deixa de lado todo o romantismo juvenil e, de certa maneira, poético de "Crepúsculo", com uma narrativa lenta e, por isso mesmo, um pouco ousada para o público que visava, realçando ainda mais o vazio do argumento de toda a saga e a incoerência e ingenuidade na construção de seus personagens. Nesta nova trama vilões apagados são inseridos(um verdadeiro desperdício ter um ator como Michael Sheen tão mal aproveitado), a mitologia do lobisomem é abordada de maneira tão equivocada quanto a do vampiro no primeiro filme e as decisões dos personagens tornam-se tão incompreensíveis quanto a necessidade de Weitz, e espertamente dos produtores, de insistir em transformar a personagem de Kristen Stewart em quase que uma projeção das fãs adolescentes que sonham com Robert Pattison ou Taylor Lautner." [Wanderley Teixeira, Raining Frogs]

13. Terror na Antártida [Dominic Sena, 2009] C- (5.0)
14. Crepúsculo [Catherine Hardwicke, 2008] C- (5.0)

10 comentários:

Kamila disse...

Dos que eu vi:

À Deriva: *****
O Contador de Histórias: **** 1/2
As Virgens Suicidas: ***
Um Grande Garoto: ****
Código de Conduta: ***
2012: ***
A Verdade Nua e Crua: ***
Lua Nova: ****
Crepúsculo: **** 1/2

Vinícius P. disse...

Atualizando o blog, né? =D
Dos filmes, já vi os seguintes:

500 Dias com Ela: A- [9.0] ****
As Virgens Suicidas: B+ [8.5] ****
Um Grande Garoto: B+ [8.5] ****
2012: D+ [4.5] *
Crepúsculo: B- [8.0] ***

Valeu pela citação!

Pedro Henrique disse...

Não consigo ver nada de especial neste 500 Dias Com Ela. Acho apenas um filme que tenta se vender pelo interesse de uma história até que bem contada, mas se perde em alguns cacoetes do gênero.

Rafael Moreira disse...

Eita Marcel, há quanto tempo. Eu não posso falar nada q deixei o blog sem atualização por agum tempo e ainda tá sem ser atualizado. Bem, dos que vi:

500 dias com ela *****
Código de Conduta: **
2012: **
Lua Nova: ***
Crepúsculo: **

Abraço!

Wally disse...

Vi pouquinhos. Os dois primeiros estão na minha lista de pendências.

7.0 O Contador de Histórias
8.5 As Virgens Suicidas
8.5 Amantes
7.0 2012
7.0 Lua Nova
7.0 Crepúsculo

Eu preciso rever "Um Grande Garoto"

Matheus Pannebecker disse...

"(500) Dias Com Ela" é a melhor surpresa do ano, ao passo que "2012" é terrível...

jeff disse...

Depois de eu ter reclamado, o mínimo que você podia fazer era usar um texto meu dessa vez. ¬¬
xD
Brinks.
Tudo tem sua primeira vez né? xD

Também não achei Amantes tão excepcional como disseram, mas é com certeza um bom filme. E ainda não consigui ver 500 dias com ela! Vou enlouquecer. D=

Pedro Tavares disse...

Finalmente atualizado hehehe
Valeu pela lembrança!

Tata Py disse...

Olá, Meu nome é Thays Py e trabalho na Agência de Comunicação Núcleo da Idéia.
Gostaria de ter o seu e-mail para que possamos fazer contato para parceria.

Desde já agradeço.

Thays Py
mkt7@nucleodaideia.com.br

Sérgio Déda disse...

Voltei doido!

hehe