!-- Javascript Resumo Automático de Postagens-->

4 de setembro de 2009

Filmes do Mês | Agosto

Mês nada favorável para filmes, em quantidade, mas me preocupo mais com qualidade. E vi ótimos filmes esse mês, então tô no lucro! hahahaha... Mas enfim, vou direto ao que interessa.



01. Orações para Bobby [Russell Mulcahy, 2009] A+

O fato de “Prayers for Bobby” ser um filme feito em cima de fatos reais torna tudo ainda mais sóbrio, emocionante e tenso. Bobby era gay. Bobby não era aceito pela mãe. Bobby se suicidou. [...] “Prayers for Bobby” não conta somente a história de Bobby, conta também a história de uma mãe e também, porque não, Deus. Sigourney Weaver chega à perfeição e dá de presente ao telespectador uma das melhores atuações que eu já vi em toda minha vida. Ela é fantástica e faz nós colher Mary Griffith, personagem que em muitos momentos deveria ser odiada, mas que de vilã em potêncial, acaba virando uma das mocinhas da história. [...] “Prayers For Bobby” é um filme todo de emoções, indico a todos (e um conselho, assistam com um lenço do lado) e com Sigourney Weaver em sua melhor forma, simplesmente perfeita. Não é à toa (que por ser um filme feito para televisão) que tanto o filme quanto a atriz estão concorrendo ao Emmy deste ano, a minha torcida é total para Sigourney! [Maurício Angelini, Eu Séries]





02. De Repente, Califórnia [Jonah Markowitz, 2007] B+ (8.0)
Durante quase toda a reprodução de De Repente, Califórnia músicas altas, surfistas insandecidos no mar e skatistas em terra tantam dar um ar comum ao filme. O diretor estreante Jonah Markowitz tenta utilizar o cotidiano para mostrar que o que muitos pensam ser algo inaceitável é, na verdade, absurdamente simples. A fita trata, sendo direto, de homossexualidade, mas não esperem algo insensível, frio e que banalize o tema. Muito pelo contrário. Tudo o que assistimos é leve e no fim temos s sensação de dever cumprido. Coloca tal tema num patamar tão interessante que, de forma bastante discreta, acaba por, simplesmente, mandar as pessoas que ainda são à favor do preconceito, calarem a boca. Além de tudo, Shelter (título original) fala de sonhos, mas não superficiais. Sonhos que têm a ver com um futuro brilhante e lindo que pode ser alcançado. [Kauê Oliveira, Bit of Everything]


03. A Bela Junie [Christophe Honoré, 2008] B+ (8.0)
O filme é uma livre adaptação da obra La Princesse de Clèves, de Madame de La Fayette, o que por si só já poderia ser um desafio para Honoré. Contudo, ao contrário de tantas outras versões contemporâneas do cinema para clássicos da literatura, tudo em A Bela Junie acontece de uma maneira tão natural que o resultado não poderia ser melhor. E, por incrível que pareça, Garrel não é o destaque dessa vez (mesmo que esteja ótimo), mas sim a dupla formada por Seydoux e Leprince-Ringuet. A atriz, que teve Junie como seu primeiro papel mais importante, certamente tem um belo futuro, enquanto o jovem Ringuet entrega um desempenho tão ou mais apaixonante que aquele visto em Canções do Amor. O romance existente entre tais personagens é só um dos diversos retratos que fazem o espectador, ao menos em algum momento, identificar-se com alguma daquelas situações. Ao final, A Bela Junie pode até não ser um filme fácil (e não é), mas certamente a experiência é muito recompensadora. [Vinícius Pereira, Blog do Vinícius]

05. Arrasta-me Para o Inferno [Sam Raimi, 2009] B+ (8.0)
04. Duplicidade
[Tony Gilroy, 2009] B+ (8.0)
06. A Menina no País das Maravilhas [Daniel Barnz, 2009] B+ (8.0)





07. Budapeste [Walter Carvalho, 2009] B- (7,0)
Walter Carvalho se esforça na direção de seus atores e é responsável pela captação de cenas belíssimas, um trabalho de fotografia irretocável. Leonardo Medeiros, sempre excelente em suas composições na telona, somente cumpre sua função, o que me surpreende já que sua presença em filmes como "Feliz Natal" são soberbas. Por sua vez, me surpreendi positivamente com o trabalho de uma atriz cujas interpretações repudiei constantemente, estou falando de Giovanna Antonelli. Antonelli surge espontânea, natural e demonstra coragem em sequências de grande exposição. Em seus altos e baixos, "Budapeste" apresenta poesia e respeito ao tema abordado, inebriando o espectador com as apaixonantes imagens captadas por Walter Carvalho. É uma pena que o longa se perca em sua própria poesia nos minutos finais, dando ênfase a cansativas e repetitivas sequências cujo conteúdo já havia sido assimilado pelo público em cenas anteriores. [Wanderley Teixeira, Raining Frogs]





08. Inesquecível [Paulo Sérgio de Almeida, 2007] C+ (6,0)
Em Buenos Aires uma mulher conhece um fotógrafo e os dois se apaixonam mas não podem viver o amor. Ela volta para o Brasil e os dois se reencontram no dia de seu casamento com um famoso ator, produtor e ricaço que, por acaso, é o melhor amigo do fotógrafo. A história tumultuada é interessante até certo ponto, mas acaba se perdendo e fica meio arrastada, sem falar no final viajante demais. Com cara de especial da Globo e um som péssimo, o filme deixa a desejar e não consegue se segurar nos atores principais. Caco Ciocler e Murilo Benício têm atuações contidas que não chegam a comprometer muito, mas Guilhermina Guinle é muito fraquinha. A trilha é até boa e a fotografia é bem interessante. Bom para quem não perde filmes nacionais ou para aqueles que conseguem esperal a Sessão Brasil no Intercine. [Cecília Barroso, Cenas de Cinema]

9 comentários:

•. Cℓєвєя! . - disse...

De Repente California é excepcional mesmo!

César Sá disse...

Prayers for Bobby foi o filme em q eu mais chorei em toda minha vida! Ótimas dicas =)

Kamila disse...

Dos filmes que eu vi:

A Bela Junie - ***
Arrasta-me Para o Inferno - ***
Duplicidade - ****
Budapeste - ***
Inesquecível - *

Matheus Pannebecker disse...

"Orações Para Bobby" é lindo! Uma lição de vida e de moral. Tem um grande desempenho da Sigourney, que merece esse Emmy!

Duplicidade é legal, mas não chega a ser grande coisa...

Vinícius P. disse...

Eu só vi CINCO filmes no último mês, então você tá no lucro mesmo, rsrsrs. Estou louco para conferir "Orações Para Bobby", farei isso ainda no fim de semana. Dos que vi:

De Repente, Califórnia B- [7.5] ***
A Bela Junie B+ [8.5] ****
Duplicidade B+ [8.5] ****

Vinícius P. disse...

Ah, e valeu por citar meu texto ;-)

Kau Oliveira disse...

Dos que eu vi:

Orações para Bobby - 7,5 (mas preciso rever)
De Repente, Califórnia - 8,0
Arrasta-me Para o Inferno - 8,5
Duplicidade - 7,0
Budapeste - 7,0

Abs, Marcel!

Wally disse...

WOW! Preciso baixar "Orações para Bobby" urgentemente! Ele e "De Repente, Califórnia". "A Bela Junie" vou ver este mês, como também "Duplicidade".

Dos outros:
Arraste-me para o Inferno **** [8.0]
Inesquecível ** [4.0]

jeff disse...

Preciso por algo para fora que há muito tempo me perturba: eu nunca vi um texto mesmo nesses seus posts. É algo pessoal?

xD

Bem, brincadeiras bobas a parte, que bom alguém que gostou de Shelter como eu! E alguém que não gostou de Prayers for Bobby? Tá todo mundo ovacionando o filme e acho justo, também gosto muito. Só não daria 5 estrelas porque tenho lá algumas ressalvas que nem me lembro mais. haha Mas o fato de ser para TV o prejudica.
E acho que no mais damos notas parecidas.
Preciso ver Duplicidade!

[]s!